Agronegócio

ATR tem alta de 0,5% em novembro


Fonte: Assessoria

30/11/2017 16h48

Após um período de queda o preço, o ATR reage e tem uma variação positiva de 0,5% em novembro em comparação ao valor de outubro, chegando a R$ 0,6119.

Segundo o Conselho de Produtores de Cana-de-açúcar e Etanol dos Estados de Alagoas e Sergipe (Consecana-AL/SE), com base nos dados divulgados pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada/ Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz/ Universidade de São Paulo (CEPEA/ESALQ/USP), o VHP comercializado com o mercado americano e mundial teve alta de preço no mês, tendo sido o responsável pela performance positiva refletida no ATR.

O saco do açúcar VHP, que teve como destino o mercado mundial, após acrescido os créditos fiscais/qualidade, além do prêmio de polarização e o crédito presumido de ICMS, teve o preço líquido de R$ 54,93.

No mesmo caminho, o VHP comercializado com o mercado americano teve alta de preço com o saco sendo vendido, no mês de novembro, a R$ 96,47.

Queda

Por outro lado, de acordo com o levantamento, o preço líquido de um saco de 50 kg do açúcar cristal, que tem como destino o mercado doméstico, após deduções legais e já acrescido o valor de 12% do ICMS, fechou novembro em baixa, sendo comercializado a R$ 56,83.

A exemplo do açúcar cristal, o etanol também teve redução de preço em novembro. De acordo com o levantamento, após deduções de encargos financeiros e o acréscimo de crédito presumido do ICMS, o preço do metro cúbico de um litro de etanol anidro encerrou novembro a R$ 1.724,91. Já o hidratado, R$ 1.520,44.

Com isso, o preço médio no mês de novembro de um quilo de ATR nos produtos que fazem parte do mix da cana foi de R$ 1,0439 com posição acumulada de R$ 1,0643.

Já o valor líquido da cana padrão, que corresponde a 114,09 kg de ATR/tonelada cana, foi de R$ 69,817 com acumulado de R$ 71,1808. 



Compartilhe