Agronegócio

13º Vaquejada e Trabalho oferta seleção completa


Fonte: Assessoria

09/04/2018 16h27

Para conseguir uma boa soma de pontos até colocar a mão no troféu de campeão de vaquejada, cavalos e vaqueiros precisam estar em perfeita sintonia para fazer valer o boi na faixa. Nas duas posições, batendo esteira ou puxando o rabo do boi na pista, o fator genética própria para o esporte tem gerado impactos positivos para melhoria do rendimento nos circuitos.
 
Com disputas acirradas e longas batalhas até alcançar a melhor derrubada do gado na faixa, o diferencial da dupla campeã, segundo o criador Celso Pontes de Miranda, do Haras CPMF, tem sido o preparo do cavalo quarto de milha na prova. “Além da habilidade do vaqueiro que puxa o gado e o de esteira, a dupla de cavalos deve ter aparato técnico e genético apto para sair bem sucedida de todas as disputas até o pódio”, informa o criador.
 
Quando o cavalo já pertence a um família de atuação na vaquejada, com linhagem específica para o esporte, já é possível notar, segundo CPMF, predisposição para dominar a prova. “O cavalo natural de um cruzamento entre equinos de vaquejada, nasce com um sangue desejado para o esporte. O impacto genético, ao longo de seu crescimento, após uma série de treinamentos, e dedicação de seus preceptores, se torna positivo. Assim, cria-se grandes chances de se tornar um cavalo atleta de alto desempenho e campeão”, confirma Celso.
 
Genética de referência
 
Reduto da vaquejada no país, o Nordeste exporta a genética de quarto de milha e dispara como região de maior consumo da raça . O cavalo demandado para o esporte deve reunir, segundo o titular do Haras CPMF, genética apropriada, habilidade, explosão muscular desenvolvida e inteligência na lida com o gado.
 
Produtor de quarto de milha de vaquejada há 16 anos, o Haras
CPMF traz, por mais um ano, uma seleção do QM para atender diferentes públicos da vaquejada. “Estaremos democratizando a nossa genética para diferentes perfis. Aos criadores em estágio avançados, vamos oferecer genética obrogatória para turbinar o plantel. Já para quem vai iniciar o projeto de criação ou quer comprar cavalo para correr vaquejada, vamos oferecer potros e potras para iniciação imediata no esporte”, pontua CPMF.
 
O time do 13º Vaquejada e Trabalho selecionou 46 lotes de dois dos mais tradicionais criatórios de Alagoas, O Haras CPMF e Porto Rico. A tropa de produção exclusiva dos dois Haras, vem recheada de potros, potras, matrizes pratas da casa e vendas de coberturas do QM Apollo Streak Cash. O garanhão é filho de um dos maiores produtores de vaquejada de todos os tempos, o Apollo VM.
 
SERVIÇO
13º Vaquejada e Trabalho
Data: 19/05/2017
Local: Parque da Pecuária
Hora: 16h
Promoção: Celso Pontes de Miranda, Marla Tenório e Flávio Loureiro
Informações: Agreste Leilões (82) 3036-7070.


Compartilhe