Agronegócio

Programa do Leite pode acabar em AL por falta de recursos


Redação
Fonte: Edivaldo Junior

29/06/2018 19h45

O jornalista Edivaldo Junior anunciou no seu blog, no portal Gazetaweb, que os dias estão contados para o programa do leite em Alagoas. Atualmente, é através do programa que 80 mil famílias são beneficiadas com a entrega de 4 litros do produto diariamente e mais 3 mil agricultores familiares conseguem a subsistência.

Os recursos liberados pelo governo federal só conseguem assegurar a manutenção do programa até agosto desse ano. O secretário de Agricultura de Alagoas, Antônio Santiago,  confirmou a informação. De acordo com Santiago, o governo federal reduziu a previsão de repasses para manutenção do programa de R$ 30 milhões para R$ 10 milhões, sendo R$ 5 milhões para 2018 e outros R$ 5 milhões para 2019.

“Fomos comunicados pelo Ministério do Desenvolvimento Social, que em função de cortes no Orçamento da União, o programa em Alagoas seria afetado com o corte de recursos”, aponta.

Preocupado com a informação, o presidente da Cooperativa de Produção Leiteira de Alagoas (CPLA), Aldemar Monteiro, promete mobilizar produtores e as outras cooperativas que abastecem o programa do leite em Alagoas (Coopaz, Pindorama, Cafisa e Agra) para tentar sensibilizar o governador Renan Filho e a bancada federal do estado.

“Iremos a Brasília para tentar evitar o corte no programa. Mas também vamos apelar para a sensibilidade do governador Renan Filho. Nos últimos anos, sempre que houve redução de verbas federais, o governo do estado assegurou a manutenção da distribuição de leite aumentando, ainda que durante um período curto, a contrapartida do Estado”, afirma Aldemar Monteiro.

O presidente da CPLA lembra que deputados federais e senadores de Alagoas tem ajudado na interlocução com o MDS. “Mais uma vez esperamos contar com a força da nossa bancada federal, que é muito influente em Brasília. Do contrário, Alagoas pode perder um programa que tem apresentado grandes resultados tanto na cidade quanto no campo”, pondera.



Compartilhe