Blog sobre o setor rural de Alagoas

Respeitar o período seco entre lactações gera renda maior


AL Rural
Fonte: Assessoria

12/03/2020 15h55

A bovinocultura enfrenta dois grandes desafios no cenário atual do Brasil: alimentação correta e, especialmente, manejo geral dos animais. “Ambientes não ideais, por exemplo, causam muito estresse especialmente para vacas, o que resulta em baixa produção leiteira”, destaca.

Para o especialista, outros problemas são evidentes em muitos locais, como “erros no calendário de vacinas, no uso de vermífugos e na contagem de datas referentes ao chamado período seco, ao qual também há vacas chegando muito gordas, o que causa dificuldades”.

O período seco é um descanso que varia de 45 a 60 dias antes do próximo parto da vaca, sendo importante para a recomposição do organismo antes da próxima lactação. Essa pausa visa a garantia do bem-estar dos animais, diminuindo o estresse e o risco de infecções.

A secagem do leite para garantir o descanso exige atenção do produtor. “Há no mercado uma solução muito importante para facilitar a secagem das vacas. É o medicamento Velactis. Ele ajuda a acabar com as dores de úbere e também proporciona maior volume de leite e períodos secos menores”, explica Gheller.

Único facilitador de secagem do leite do país, Velactis é produzido pela Ceva Saúde Animal, uma das cinco maiores indústrias veterinárias do mundo. “Essa solução tem apresentado excelentes resultados em vacas de alta produção, que passam por secagem abrupta, gerando renda maior”, conclui o profissional.

Vendedor técnico de campo da Ceva, Josenei Sartor atua junto a Edgar Gheller e destaca a eficiência do veterinário. “Com vasta experiência e fazendo o uso de tecnologias avançadas, ele tem contribuído para o bem-estar e o sucesso de fazendas produtoras de leite na região em que atua.”



Compartilhe
comentários

Gado Montana apresenta alta resistência a carrapatos


AL Rural
Fonte: Assessoria

09/03/2020 17h24

Desde o início do desenvolvimento e seleção do Montana, em 1994, os criadores e geneticistas estão atentos a um problema relevante para a realidade da pecuária brasileira: o carrapato. Por ano, estima-se que as perdas causadas pelo parasita ultrapassem R$ 12 bilhões.

Além dos tratamentos tradicionais, uma das ferramentas auxiliares para controlar o carrapato é o cruzamento com raças mais resistentes. O cruzamento direcionado e bem conduzido apresenta uma série de vantagens, como aumento de ganho de peso, fertilidade, precocidade sexual e uma maior resistência ao carrapato. O Montana se apresenta como uma das melhores alternativas para acertar no cruzamento de maneira simples e rentável.

“Por ser composto, o Montana possui características importantes para auxiliar na resistência ao carrapato, como a heterose, a complementaridade entre raças mais resistentes, além da seleção genética para a característica. Esses fatores tornam a raça mais resistente quando comparada a raças europeias, britânicas, ou mesmo híbridas”, explica a gerente de operações do Programa Montana, Gabriela Giacomini.

Nestes 26 anos de seleção a característica de resistência a carrapatos faz parte da avaliação de 14 meses dos animais. “Assim, nessa idade cada animal (machos e fêmeas) recebe uma nota para esse quesito e machos sensíveis não podem ser selecionados como touros”, informa Gabriela.

“Analisando o banco de dados de mais de 78 mil observações, percebemos que quase 40% dos animais receberam as melhores notas para resistência a carrapatos e apenas 1% dos animais receberam as piores notas”, diz Gabriela.

A partir deste ano, os geneticistas da USP/Pirassununga, responsáveis pelas avaliações genéticas do Montana, passarão a utilizar os dados disponíveis para a criação da Diferença Esperada na Progênie (DEP) para resistência aos carrapatos. Com isso, será possível prever o potencial de transmissão da resistência para a progênie, ajudando o mercado e os criadores a adquirir animais cada vez mais resistentes.

“O lançamento dessa DEP é uma boa notícia para criadores gaúchos e uruguaios, que sofrem devido à alta infestação de carrapatos no gado. Muitos já usam o Montana como ferramenta auxiliar no controle do parasita, além dos benefícios de ganho de peso e precocidade sexual oferecidos pelo Montana”, afirma Gabriela Giacomini



Compartilhe
comentários

Preço do milho atinge maior valor da história e pode subir mais


AL Rural
Fonte: Canal Rural

06/03/2020 17h25

O preço do milho em Campinas (SP) fechou a quinta-feira, 5, a R$ 54,69 por saca, maior valor nominal da série história do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea).

 

O analista de mercado Gustavo Resente, da Agrifatto, comenta que a baixa oferta do cereal no Brasil é um dos motivos para alta. ISso porque o Brasil em 2019 teve exportação recorde e possui estoque de passagem pequeno. Além disso, como a colheita da soja avança, o produtor rural tem dado mais atenção a oleaginosa.

Ele comenta que a expectativa é de mercado firme. “Não há indicação de recomposição dos estoques no curto prazo. Se o lado da demanda se mostrar mais ativo, podemos ter valores mais altos”, disse.

Ele comenta que em Mato Grosso, as vendas da segunda safra de milho atingiram 70%, contra 45% a 46% no mesmo período do ano passado. “Isso é um fator importante para preço. As vendas aceleradas devem evitar qualquer recuo porque esse milho já tem dono”, comenta.



Compartilhe
comentários

Açúcar: demerara toca mínima de 2 meses


AL Rural
Fonte: Agro Link

06/03/2020 14h51

Nessa quinta-feira (5) os preços do açúcar demerara seguiram em queda na ICE, em Nova York. Os lotes para maio/20 caíram 5 pontos e foram firmados em 13.42 centavos de dólar por libra-peso. No entanto, este lote chegou a tocar os 13.35 cts/lb, menor valor desde janeiro. O vencimento para julho/20 fechou em 13.39 centavos de dólar por libra-peso, queda de 8 pontos. Os demais vencimentos caíram entre 11 e 23 pontos.

De acordo com a Reuters, há uma série de fatores interferindo no valor da commodity: temores de que a epidemia de coronavírus afete o crescimento global persistiram nos mercados financeiros; O enfraquecimento das moedas do Brasil e da Índia, principais produtores de açúcar do mundo e a queda nos preços do petróleo.

Na Ice Europe, em Londres, o lote do açúcar branco para maio/20 foi firmado em US$ 383,50 a tonelada, queda de 1,20 dólar. Na tela agosto/20 o recuo foi de 1,80 dólar e o lote fechou em US$ 378,10 a tonelada. Os demais contratos desvalorizaram entre 2,10 e 3 dólares.

Em entrevista à Reuters, o diretor da Archer Consulting, Arnaldo Luiz Correa, declarou que boa parte da produção brasileira de açúcar já está fixada. "Se assumirmos que o Brasil deve exportar 19,5 milhões de toneladas de açúcar na próxima safra, compreendidos aí os embarques entre abril de 2020 até março de 2021, então podemos afirmar que 78% do volume de exportação da safra já estaria fixado". Este percentual está acima da média dos últimos cinco anos, que foi de 49,7%, de acordo com a reportagem.

Mercado doméstico

Na quinta-feira (05.03), em São Paulo, a saca de 50 kg de açúcar cristal fechou em R$ 80,33, pelo indicador Cepea/Esalq, da USP. Houve desvalorização de 0,66% quando comparado ao valor da véspera.

Etanol

Pelos índices da Esalq/BM&FBovespa, Posto Paulínia, o etanol hidratado foi negociado ontem (5), em R$ 2.130,50 o metro cúbico, baixa de 2,11% no comparativo com a véspera. Esta foi a 6ª queda seguida do indicador.



Compartilhe
comentários

Prefeitura de Coruripe incentiva Agricultura Familiar


AL Rural
Fonte: Correio dos Municípios

05/03/2020 15h42

A Prefeitura de Coruripe incentiva a Agricultura Familiar ao realizar, anualmente, chamada pública para este setor. A compra dos alimentos da Agricultura Familiar traz muitos benefícios para o pequeno produtor local, por valorizar a produção no campo e contribuir para que ele não precise da figura do atravessador.

Dentre as ações de incentivo a agricultura familiar, por meio da Secretaria de Agricultura, o município realiza atividades como a patrulha mecanizada, incentivo a inseminação artificial e a campanha de vacinação contra a febre aftosa.

A participação do pequeno agricultor no processo de alimentação escolar é um dos vários exemplos de incentivo a este setor tão importante para o desenvolvimento sustentável não só de Coruripe, mas também do Brasil.

Em um encontro com os agricultores fornecedores da merenda escolar, em Pindorama, Artur da Rocha, secretário de Educação, acompanhado do secretário de Agricultura Alfredo Rahildo, assinou a renovação dos contratos que garantem o aumento da produção, gerando mais emprego e renda para as famílias que trabalham no campo.



Compartilhe
comentários

ATR tem variação de 4,1% em fevereiro


AL Rural
Fonte: Assessoria

04/03/2020 17h04

Apesar de a escassez de chuvas na região canavieira de Alagoas ter obrigado as unidades industriais a rever a quantidade de cana a ser beneficiada na safra 19/20 para algo em torno de 17 milhões de toneladas, o preço do ATR em fevereiro deu continuidade a onda de crescimento registrada nos últimos meses.

Com o preço líquido de R$ 0,7767, o ATR de fevereiro teve uma variação positiva de 4,1% em comparação a janeiro quando foi cotado a R$ 0, 7454.

De todos os produtos que fazem parte do mix da cana-de-açúcar em Alagoas, o metro cúbico do etanol anidro foi o único que registrou uma redução de preço em comparação a janeiro, passando de R$ 2.321,33 para R$ 2.298,69.

Dados do Conselho de Produtores de Cana-de-Açúcar e Etanol dos Estados de Alagoas e Sergipe (Consecana-AL/SE) apontam que o VHP, exportado para o mercado americano, foi o produto com maior alta de preço. O saco do açúcar subiu de R$ 119,14 para R$ 129,22.

O levantamento informa ainda que o saco do VHP – exportado com o mercado mundial – passou de R$ 57,17 para R$ 61,52. Enquanto isso, o cristal, que é comercializado no mercado interno, subiu de R$ 76,65 para R$ 78,87. Já o metro cúbico do hidratado subiu de R$ 2.266,71 para R$ 2.308,73.

Diante deste cenário, segundo informou o Consecana, com base nos dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada/ Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz/ Universidade de São Paulo (CEPEA/ESALQ/USP) ao Consecana, a média mês dos produtos que fazem parte do mix da ATR em Alagoas foi de R$ 1,3142 com um preço médio/ acumulado de um quilo de ATR nos produtos de R$ 1,2044.

De acordo com o Consecana, o valor líquido da cana padrão, que corresponde a 114,09 kg de ATR/tonelada cana, acompanhou a recuperação de preço e subiu de 85,0427 para R$ 88,6137 com acumulado de R$ 81,2093.



Compartilhe
comentários

Estrutura das raízes é essencial para boa produção de milho na safrinha


AL Rural
Fonte: Assessoria

03/03/2020 15h34

A safra de grãos 2019/2020 ainda está sendo colhida, mas já é recorde, com 251 milhões de toneladas – 10 milhões de toneladas a mais que a anterior. Esse avanço é impulsionado por várias culturas, inclusive o milho, que ultrapassou 100 milhões de toneladas.

“O milho é a segunda maior cultura agrícola do Brasil, ficando atrás apenas da soja. Esse grão tem grande importância econômica, não só para a manutenção da oferta de alimentos para humanos e animais como para a produção de bioenergia, já que a participação do cultivo na composição do etanol aumenta ano após ano”, destaca o técnico de desenvolvimento de mercado da Brandt no Brasil, Pedro Afonso.

Para que os números do milho se mantenham em constante crescimento, é preciso atenção especial às estruturas vegetais. Dentre elas, a raiz tem papel fundamental no desenvolvimento, sanidade e produtividade. “Isso acontece porque o sistema radicular, além de fixar as plantas ao solo, realizam a absorção de água e dos nutrientes essenciais para a planta”, explica Pedro Afonso.

“Uma estrutura radicular bem desenvolvida permite que as plantas atravessem com mais facilidade condições ambientais adversas, como por exemplo os veranicos, além de ter o potencial de captar mais água e nutrientes”, salienta.

Temperatura, salinidade, umidade e compactação do solo, dentre outros, são fatores que podem atrapalhar o desenvolvimento radicular do milho, assim como a qualidade da germinação e do vigor inicial. Alguns herbicidas, detalha Pedro Afonso, também podem causar danos permanentes às raízes. “O que pode abrir portas para doenças e pragas, impactando o ciclo e prejudicando a produção”, diz.

Nesse cenário, é muito importante manter as raízes em pleno desenvolvimento “pois a quantidade de água e nutrientes disponíveis para as plantas é diretamente proporcional a porção do solo explorado pelas raízes, o que dará condições da cultura expressar seu potencial produtivo”, assinala o especialista da Brandt. Para ele, o cuidado e investimento para o crescimento precisa ser intensivo na base estrutural da planta. Pensando nisso, a Brandt apresenta aos produtores duas soluções que podem auxiliar o desenvolvimento radicular

Com aminoácidos livres de alta absorção e efeito rápido, Brandt Genesis contém zinco e molibdênio, micronutrientes que atuam, respectivamente, no crescimento de raízes novas e na metabolização de nitrogênio.

Já Smart Trio, além de nutrientes importantes, como o boro, manganês, zinco nitrogênio e enxofre, com a tecnologia exclusiva Smart System, a qual garante uma alta absorção e translocações desses nutrientes, além de mitigar os efeitos deletérios de alguns herbicidas. “Pesquisas realizadas no Brasil e nos Estados Unidos indicam que este produto pode gerar altos retornos em produtividades, como foi o caso do recordista mundial David Hula, o qual colheu 644,5 sacas por hectare em uma área preparada para competição”, finaliza Pedro Afonso.

Sobre a Brandt

A Brandt é subsidiária da norte-americana Brandt, que atua desde 1953 na fabricação de insumos para diversas culturas. Especialista em nutrição vegetal, a empresa está presente em mais de 65 países, com tecnologias inovadoras. A companhia está há cinco anos no Brasil, com sede administrativa em Londrina (PR) e fábrica em Olímpia (SP).



Compartilhe
comentários

Diretoria da Fetag-AL participa de reunião do Polo Sindical do Alto Sertão


AL Rural

12/04/2019 15h00

A Federação dos Trabalhadores Rurais, Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado de Alagoas (Fetag-AL) esteve presente esta semana da reunião do Polo Sindical do Alto Sertão. Na oportunidade foi apresentado planos de trabalho do SisContag e o eSocial.

Estiveram presentes no encontro o Secretário de Políticas Agrícolas da Fetag-AL, Robério Oliveira, o assessor e o contador da federação, Paulo Victor e Silvânio Bezerra, respectivamente.

O SisContag é uma ferramenta da Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais, Agricultores e Agricultoras Familiares. Ele se baseia em um sistema informatizado de gestão administrativa e financeira via internet que permitirá que o sindicato tenha informações mais precisas do perfil da nossa categoria.

Já o eSocial é um sistema adotado pelo Governo Federal para comunicar de forma direta os vínculos empregatícios e contribuições previdenciárias. 



Compartilhe
comentários

Prestação de contas 2018 da Fetag-AL é aprovada pelo Conselho Deliberativo


AL Rural
Fonte: Assessoria

27/03/2019 10h47

Por unanimidade de votos foi aprovada pelos representantes do Conselho Deliberativo da Federação dos Trabalhadores Rurais, Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado de Alagoas (Fetag-AL) a prestação de contas referente ao exercício fiscal 2018.

A assembleia, comandada pelo presidente da Fetag-AL, Givaldo Teles, e realizada na sede da entidade de classe, localizada no bairro de Mangabeiras, contou com a participação de dirigentes dos 60 sindicatos rurais aptos a participarem da votação.

“Recebemos o aval dos trabalhadores e agricultores familiares da nossa prestação de contas de 2018. Aproveitamos a oportunidade para também tratarmos de outros assuntos, a exemplo da sustentabilidade financeira com uma campanha de sindicalização que está sendo implantada a partir de abril em todo o Estado”, afirmou Teles.

Na oportunidade, também foi debatida a organização das Marchas das Margaridas, que ocorre em 13 e 14 de agosto, onde a Fetag-AL pretende levar para Brasília dez ônibus com mulheres que fazem parte do movimento sindical rural em Alagoas.

“Também foi levada a pauta do conselho a MP 871, que é um programa especial de revisão de concessão de benefícios previdenciários que nos preocupa muito. Outro assunto levado ao debate foi a PEC 06, que trata da reforma da Previdência Social, mostrando os impactos negativos que ela traz para a classe trabalhadora, principalmente contra os homens e as mulheres do campo”, destacou Teles.

De acordo com o dirigente sindical, o Conselho Deliberativo se reúne três vezes ao ano, sendo a primeira para apreciar as contas do exercício anterior, ao fim do primeiro semestre para avaliar as ações previstas na programação e no final do exercício anual para a aprovação da previsão orçamentária para o ano seguinte.



Compartilhe
comentários

Conselheiros da Fetag-AL analisam prestação de contas 2018 nesta terça-feira


AL Rural
Fonte: Assessoria

26/03/2019 08h40

Representantes do Conselho Deliberativo da Federação dos Trabalhadores Rurais, Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado de Alagoas (Fetag-AL) realizam nesta terça-feira, 26, uma assembleia para análise e aprovação do exercício financeiro 2018, além das atividades executadas durante o ano.

Na oportunidade, segundo informou o secretário de Políticas Agrícolas da federação alagoana, Robério Oliveira, também será colocada para aprovação a previsão orçamentária de 2019, assim como, a programação de atividades previstas para o ano.

“Foram convocados todos os dirigentes dos STTRS filiados a Fetag-AL para participarem da assembleia. Na ocasião, também falaremos sobre as novas regras previdenciárias e as principais atividades pra este ano", declarou Oliveira.

A assembleia dos dirigentes da entidade de classe, que representa os agricultores familiares de Alagoas, será realizada na sede da Fetag-AL, localizada no bairro de Mangabeiras, a partir das 9h.



Compartilhe
comentários

Formatura concluirá 3º Módulo do Enfoc Estadual entre agricultores da Fetag-AL


AL Rural

14/02/2019 10h02

A Federação dos Trabalhadores Rurais, Agricultores e Agricultoras Familiares de Alagoas (Fetag-AL) realiza nesta  quinta-feira, 14,  a formatura da turma de agricultores do da região Agreste participantes do 3º Módulo de Formação da Escola Nacional de Formação da Contag (ENFOC), do Povoado Cagandu, em Arapiraca. A cerimonônia está marcada para as 9h, no Espaço Canguru Park. 

 



Compartilhe
comentários

Fetag-AL representa agricultura alagoana em Seminário Internacional


AL Rural
Fonte: Assessoria

13/02/2019 10h17

Dirigentes da  Federação dos Trabalhadores Rurais, Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado de Alagoas – Fetag-AL  participam, nesta terça (12) e quarta-feira (13), na Contag, em Brasília/DF, de um Seminário Internacional para discutir  “O papel da Agricultura Familiar no cumprimento das metas dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS)”.

O encontro Internacional debate o cumprimento dos 17 objetivos e 169 indicadores  estipulados pela Agenda 2030 que foram  aprovados pelas Organização das Nações Unidas (ONU). Entre os temas dos ODS, estão: a erradicação da pobreza , segurança alimentar, agricultura,saúde, educação , mudança do clima, cidades sustentáveis e industrialização.

O tema da sustentabilidade na comunidade rural, segundo  o secretário de Políticas Agrícolas da Fetag-AL, Robério Oliveira, tem ênfase, sobretudo, nos padrões sustentáveis de produção e consumo. “Vamos procurar compartilhar com a agricultura familiar e trabalhar da melhor maneira possível para garantir um futuro produtivo e com recursos preservados”,  disse o secretário.

O dirigente adianta que o método da ODS será reforçado  por meio da produção orgânica sem o uso de agrotóxico: “a  sustentabilidade será implantada estrategicamente  principalmente no sistema de produção livre de adicionais químicos, incentivando nossos agricultores a trabalharem com cultura baseadas em processo biológicos naturais. Além disso, a Fetag-AL irá provocar ações para o cumprimento dos demais temas”,  garantiu Robério.

O Seminário Internacional conta com a participação de  todas as Federações Brasileiras de Trabalhadores na Agricultura (Fetag’s) e de participantes de 7  países da  América do Sul e Latina, além do Caribe.



Compartilhe
comentários

Fetag-AL busca apoio da bancada federal para conta a MP 871


AL Rural
Fonte: Assessoria

12/02/2019 10h06

O presidente da Federação dos Trabalhadores Rurais, Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado de Alagoas – Fetag/AL, Givaldo Teles, enviou ofício as representantes da bancada federal de Alagoas – senadores e deputados federais – convidando-os para um debate com dirigentes da categoria sobre as mudanças propostas pela Medida Provisória (MP) 871/19.

A medida, que foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) do último dia 18 de janeiro, determina mudanças nas regras de revisão e concessão de benefícios previdenciários eretira a emissão da declaração de comprovação da atividade rural dos sindicatos de trabalhadores rurais.

A reunião com os representantes dos 73 Sindicatos de Trabalhadores Rurais, Agricultores e Agricultoras Familiares está agendada para a próxima segunda-feira, dia 18, na unidade sindical de Palmeira dos Índios, a partir das 9h.

"A MP é um retrocesso lançado pelo governo federal. Mais uma vez, o prejuízo recai sobre o trabalhador, promovendo uma grande perca em organização e representatividade",  declarou Givaldo Teles.



Compartilhe
comentários

Fetag-AL fará reuniões itinerantes no Agreste e Sertão


AL Rural
Fonte: Assessoria

08/02/2019 10h52

A Federação dos Trabalhadores Rurais, Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado de Alagoas (Fetag/AL)  vai reunir nesta sexta-feira,8, seus agricultores das regiões  Sertão e Agreste, em Delmiro Gouveia e  Tanque D'Arca, respectivamente. As reuniões acontecem a partir das 9h, nas sedes dos Sindicatos de Trabalhadores Rurais. 
 
Os dirigentes da Federação vão se dividir em grupos com objetivo de receber as demandas dos agricultores e visitar os polos de produção da agricultura familiar. O encontro com a comunidade rural, segundo o presidente da Fetag-AL,  Givaldo Teles, também vai reforçar o calendário 2019. Em Tanque D'Arca o encontro irá incluir a comunidade indígena Xucurus da região. 
 
"Toda diretoria da Fetag vai estar à disposição e com espaço aberto para esclarecimento sobre concessão de crédito, políticas públicas, previdência e formação sindical", informou Teles.
 
A direção da Fetag/AL também fará uma apanhado  sobre a situação da Medida Provisória 871/19 que revisa a concessão de benefícios previdenciárias e retira a emissão da declaração de comprovação da atividade rural dos sindicatos de trabalhadores rurais. "O trabalhador precisa estar ciente desse retrocesso lançado pelo governo federal. Mais uma vez o prejuízo recai sobre o trabalhador, promovendo uma grande perca em organização e representatividade. Vamos fazer esse alerta e planejar uma grande mobilização",  disse Givaldo.


Compartilhe
comentários

Consultoria contábil facilita organização de pequenos produtores de leite da CPLA


AL Rural
Fonte: Assessoria

07/02/2019 11h07

Implantada em setembro passado,  as  consultorias  contábeis prestadas pela Cooperativa de Produção Leiteira de Alagoas (CPLA) auxilia os pequenos produtores de leite  na organização e gestão financeira das 72 associações que são ligadas à cooperativa.

Após a comunicação e a rotina de visitas estabelecidas, as Associações passaram a se organizar melhor quanto às suas gestões contábeis.  Em seis meses de atividades, foi  observado, segundo a  contadora Flávia Porfirio , mais interesse sobre a importância da emissão de declarações pendentes, processo de abertura de associações e estatutos, além de aberturas de contas bancárias.

“A maior dificuldade é fazer os produtores entenderem que eles têm obrigações a cumprir. Por serem associações isentas de impostos, acham que não possuem obrigações. Mas é um erro. Mesmo isentos temos obrigações”, disse Flávia Oliveira, contadora contratada para CPLA.

 

Com a contabilidade em dia, os pequenos produtores conseguiram abrir contas bancárias, regularidade na obtenção de créditos e financiamentos.  "Nossa orientação também procurou auxiliá-los na   quitação de multas devido a falta de entrega das declarações onde, nesse caso, os presidentes das associações estariama correndo risco de terem  CNPJ invalidado e serem acionados como pessoas físicas e  inseridos no Serasa”,  explicou a contadora.

Para 2019, o planejamento é ampliar a rotina de consultorias visando a regularização de pendências e  exigências do Programa do Leite. De acordo com Aldemar Monteiro, presidente da CPLA, o compromisso da Cooperativa se estende para além da atividade técnica. “A CPLA busca encontrar o equilíbrio e a evolução por completo do produtor.  Somente através da boa gestão da propriedade e da produção é que poderemos expandir nosso negócio”,   resumiu Monteiro.

 



Compartilhe
comentários

Safra 17/18 entra na reta final


AL Rural
Fonte: Assessoria

24/01/2019 09h00

A safra 18/19 entra na reta final. As primeiras unidades industriais das 15 que participam deste ciclo da cana em Alagoas – Santa Maria e Taquara – já finalizaram a moagem neste mês de janeiro.

A Santa Maria, que esteve um funcionamento no período de 25 de setembro a 11 de janeiro, moeu pouco mais de 304 mil toneladas de cana. Em comparação ao ciclo anterior, quando a produção final foi superior a 395 mil toneladas, houve uma variação negativa de 23%.

Já no caso da Taquara, que permaneceu em operação no período de 13 de setembro a 15 de janeiro, foram processadas mais de 217 mil toneladas. Ante a safra passada, quando o acumulado foi de quase 191 mil toneladas, foi registrado um crescimento de 14%.

Ainda de acordo com dados repassados pelo Sindaçúcar-AL, ainda neste mês de janeiro a safra deverá ser finalizada também pela usina Leão, na próxima sexta-feira, dia 25, com uma previsão de crescimento de 54%.

Em fevereiro, mais seis usinas anunciaram que estarão finalizando a safra e outras quatro em março, além de duas em abril.

Diante da expectativa de safra apresentada pelas unidades industriais, a moagem deve ser encerrada dentro da previsão inicial apontada pelas entidades do setor sucroenergético, totalizando mais de 16 milhões de toneladas de cana moídas.

No ciclo 17/18, considerada a menor safra da história do setor sucroenergético do alagoano, foram processadas apenas 13,7 milhões de toneladas de cana. Com isso, o setor estima uma variação positiva de crescimento na casa dos 16,5%, sendo acrescida uma produção estimada de açúcar de 1,2 milhão de toneladas e mais de 467 milhões de litros de etanol.

Fornecedores

Segundo informou o presidente da Associação dos Plantadores de Cana do Estado de Alagoas - Asplana, Edgar Filho, até o dia 31 de dezembro, as usinas alagoanas já haviam esmagado mais de 10 milhões de toneladas de cana e, deste total, cinco milhões haviam sido de produtores rurais.

“Estes dados mostram a importância dos fornecedores de cana que são responsáveis por praticamente 50% da safra do Estado. Diante do cenário que se apresenta, esperamos que a moagem possa atender a expectativa do setor e possa alcançar algo em torno de 15 milhões de toneladas de cana”, declarou Edgar Filho, que apresentou uma expectativa final de safra um pouco mais modesta da divulgada pelas usinas.



Compartilhe
comentários

Fetag/AL discutirá Marcha das Margaridas durante encontro


AL Rural
Fonte: Assessoria

23/01/2019 10h02

A Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura  de Alagoas (Fetag/AL)  vai reunir, de terça (22)  a  quinta-feira (24), em Maceió,  agricultoras pertencentes ao  Coletivo Ampliado de Mulheres  para discutir estratégias  de  participação na Marcha das Margaridas  2019. O encontro será realizado na Sede Social da Fetag/AL, sempre a partir das 10h.

A iniciativa integra a série de atividades preparatórias para o ato nacional, em  Brasília, nos dias 13 e 14 de agosto.  Esse ano, o tema da Marcha será "Mulheres em luta por uma vida sem violência".  Cerca de vinte ônibus vão assegurar o transporte de homens e mulheres da base sindical da Fetag/AL.

O encontro do Coletivo Ampliado de Mulheres será coordenado pela Secretaria de Mulheres da entidade de classe. Os interessados devem entrar em contato com a secretária Raquel Nascimento por meio do telefone  9 8179 7571.



Compartilhe
comentários

Zezinho Nogueira assume conselho do Sebrae-AL pautado na defesa do Sistema S


AL Rural
Fonte: Bccom Comunicação

22/01/2019 10h29

Na defesa da permanência do Sistema S, o vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado de Alagoas (Fiea), José da Silva Nogueira Filho, tomou posse, na segunda-feira passada, 14, no cargo de presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae-AL. A solenidade, que reuniu autoridades governamentais e do segmento produtivo rural e industrial, foi realizado na sede do Sebrae.

“Teremos muito trabalho pela frente. Afinal, querem mexer com o sistema S, ou seja, mexer em algo que está dando certo por décadas. Vamos enfrentar as dificuldades que estão pela frente e seguir com o nosso trabalho”, declarou Zezinho Nogueira, como é conhecido.

Na oportunidade, o novo presidente do conselho do Sebrae, também destacou o crescimento da agricultura e pecuária de Alagoas. “O setor agropecuário vem se destacando nos últimos anos. Nosso Estado tem um grande potencial. Estamos passando por um momento de transição, onde antigas áreas de canaviais estão sendo ocupadas por outras lavouras. O Sebrae tem grande projetos no segmento agropecuário, sendo um grande incentivador do desenvolvimento do Estado”, reforçou.

José da Silva Nogueira comandará o colegiado no quadriênio 19/22, tendo como vice o presidente do Sistema Fecomércio, Wilton Malta. Já a diretoria executiva do Sebrae-AL não teve alterações permanecendo com Marcos Vieira, como diretor superintendente; Roberval Cabral, diretor de Administração e Finanças; e Ronaldo Moraes, diretor técnico.

O Conselho Deliberativo Estadual é o órgão máximo do Sebrae em Alagoas, responsável por traçar as políticas e estratégias gerais de atuação, instituindo normas e orientando o trabalho de todo o conjunto. É composto por 15 conselheiros titulares e seus respectivos suplentes, escolhidos pelas entidades que representam.

“Nós que representamos as federações, que fazem parte do conselho, damos nosso total apoio a Zezinho Nogueira para que ele possa dar continuidade a projetos tão importantes para as diversas cadeias produtivas do Estado. O agronegócio representa uma carteira importante no Sebrae que atua em Alagoas em diversos projetos na pecuária, laticínios, eucalipto, entre outros”, ressaltou Domício Silva, presidente da Associação dos Criadores de Alagoas (ACA) e integrante da Faeal/Senar-AL.

“A posse de Zezinho Nogueira é uma renovação com cara de continuísmo. Afinal, Kennedy Calheiros fez um trabalho excelente a frente do conselho. Zezinho é um grande entusiasta do sistema e do modelo de cooperativismo, sendo também um grande produtor e uma pessoa que está sempre envolvida com os bons projetos de Alagoas. Com certeza, ele fará um trabalho excepcional”, declarou Klécio Santos, presidente da Cooperativa Pindorama.

“Estamos aqui pela parceria que existe entre o Sebrae com as entidades do setor produtivo. Parabenizo o ex-presidente do conselho, Kennedy Calheiros, pela gestão voltada para a pujança do Sebrae. Desejo que José Nogueira persiga este mesmo objetivo, fazendo com que a entidade alcance ainda mais seus objetivos. Afinal, os presidentes passam e os homens ficam pelo que fazem”, afirmou Álvaro Almeida, presidente da Faeal/Senar-AL.



Compartilhe
comentários

Pindorama e ACA prestigiam posse de Zezinho Nogueira no conselho do Sebrae-AL


AL Rural
Fonte: Bccom Comunicação

17/01/2019 09h26

Dirigentes do setor agropecuário alagoano participaram da solenidade de posse de José da Silva Nogueira Filho no cargo de presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae-AL. O evento, que reuniu autoridades governamentais e do segmento produtivo rural e industrial, foi realizado na sede do Sebrae, no bairro do Centro, em Maceió.

“A posse de Zezinho Nogueira é uma renovação com cara de continuísmo. Afinal, Kennedy Calheiros fez um trabalho excelente a frente do conselho. Zezinho é um grande entusiasta do sistema e do modelo de cooperativismo, sendo também um grande produtor e uma pessoa que está sempre envolvida com os bons projetos de Alagoas. Com certeza, ele fará um trabalho excepcional”, declarou Klécio Santos, presidente da Cooperativa Pindorama.

“Nós que representamos as federações, que fazem parte do conselho, damos nosso total apoio a Zezinho Nogueira para que ele possa dar continuidade a projetos tão importantes para as diversas cadeias produtivas do Estado. O agronegócio representa uma carteira importante no Sebrae que atua em Alagoas em diversos projetos na pecuária, laticínios, eucalipto, entre outros”, ressaltou Domício Silva, presidente da Associação dos Criadores de Alagoas (ACA).

José da Silva Nogueira comandará o colegiado no quadriênio 19/22, tendo como vice o presidente do Sistema Fecomércio, Wilton Malta. Já a diretoria executiva do Sebrae-AL não teve alterações permanecendo com Marcos Vieira, como diretor superintendente; Roberval Cabral, diretor de Administração e Finanças; e Ronaldo Moraes, diretor técnico.



Compartilhe
comentários

Presidente da Faeal prestigia solenidade de posse de Zezinho Nogueira no conselho do Sebrae


AL Rural
Fonte: Bccom Comunicação

16/01/2019 09h58

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária no Estado de Alagoas (Faeal), Álvaro Almeida, participou nesta segunda-feira, 14, da solenidade de posse de José da Silva Nogueira Filho, vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado de Alagoas (Fiea), como presidente do Conselho Deliberativo Estadual (CDE) do Sebrae em Alagoas.

“Estamos aqui pela parceria que existe entre o Sebrae com as entidades do setor produtivo. Parabenizo o ex-presidente do conselho, Kennedy Calheiros, pela gestão voltada para a pujança do Sebrae. Desejo que José Nogueira persiga este mesmo objetivo, fazendo com que a entidade alcance ainda mais seus objetivos. Afinal, os presidentes passam e os homens ficam pelo que fazem”, afirmou Almeida.

Nogueira comandará o colegiado no quadriênio 19/22, tendo como vice o presidente do Sistema Fecomércio, Wilton Malta. Apesar da mudança, a diretoria executiva do Sebrae-AL, não teve alterações sendo composta por Marcos Vieira, como diretor superintendente; Roberval Cabral, diretor de Administração e Finanças; e Ronaldo Moraes, diretor técnico.

O Conselho Deliberativo Estadual é o órgão máximo do Sebrae em Alagoas, responsável por traçar as políticas e estratégias gerais de atuação, instituindo normas e orientando o trabalho de todo o conjunto. É composto por 15 conselheiros titulares e seus respectivos suplentes, escolhidos pelas entidades que representam, a exemplo da Faeal/Senar.



Compartilhe
comentários