Esporte

Em AL, projeto esportivo precisa de ajuda para disputar competições de judô


Fonte: Globo Esporte/AL

13/02/2018 12h07

Há doze anos, o Instituto Engenho de Ideias vem transformando a vida de crianças e adolescentes de Santa Luzia do Norte. Primeiro foi a informática, depois começaram as aulas de artesanato, culinária, leitura e até reciclagem. Em 2013, foi a vez de o judô entrar no quadro de ensino da ONG. Mas não é somente aulas, o projeto tem dado a chance aos mais aplicados para competir e disputar medalhas em torneios locais e regionais.

Só que para se manter firme e forte, o instituto precisa de ajuda. No ano passado, os meninos disputaram várias competições e conquistaram 22 medalhas, em torneios em Alagoas e também fora do estado. Mas foi tudo no jeitinho, com a ajuda de um, favor de outro. Em 2017, sem apoio em Santa Luzia do Norte, os atletas competiram representando o município de Satuba. Sem poder arcar com os custos de kimonos novos, os lutadores precisaram usar peças emprestadas e doadas. Criador da ONG, André Mendonça conta as dificuldades que o projeto enfrenta.

"Esporte é vida, ele ajuda na disciplina, no respeito, a construir um cidadão melhor. É isso o que estamos fazendo, usando o esporte como meio transformador; através dele podemos promover o bem estar e minimizar os impactos da vulnerabilidade social. Mas não é fácil! Fazemos o que podemos para que esses atletas possam continuar sonhando com o esporte. Temos muito talentos, e para não desperdiçar isso nós fazemos o que podemos. No ano passado foi assim, pegando kimono emprestado, doado, e contando com apoio de quem queria ajudar. Em Satuba tivemos essa ajuda, por isso competimos por lá. Esse ano vamos competir aqui [em Santa Luzia] e precisamos desse suporte. As competições exigem kimonos dentro dos padrões oficiais, precisamos nos adequar se quisermos competir", desabafou Mendonça.

Além dos kimonos, os meninos do projeto precisam de um tatame para treinar. Os que eles usam hoje é emprestado, o ideal é ter um material próprio para seguir com os treinamentos.

"Quando o projeto de judô começou, usávamos aqueles tapetes de borracha, era improvisado. Depois conseguimos um tatame emprestado, e é nele que estamos treinando, mas sabe como é, a qualquer hora o dono pode pedir de volta", completou Mendonça.

O projeto de judô do Instituto Engenho de Ideias conta com cerca de 60 jovens entre 7 e 24 anos. Em março, os alunos devem disputar a primeira etapa do Campeonato Alagoano, e quem conquistar medalha garante vaga no regional, que será disputado em Recife, no mês de abril.

"Espero que as pessoas possam contribuir, seja com quanto for. O Alagoano vai ser daqui a pouco e precisamos muito dessa ajuda, tem também as inscrições dos atletas na federação, tudo é custo. Quem quiser contribuir pode depositar o dinheiro na minha conta: Caixa Agência 0810, Op 003 C/C 3481-7", pediu André.



Compartilhe