a Escola de Maceió realiza Copa Feminina de Futsal em praça pública | Jornal de Alagoas

Esporte

Escola de Maceió realiza Copa Feminina de Futsal em praça pública


Fonte: Globo Esporte e Assessoria

22/08/2019 12h04

Uma escola de Maceió promoveu nesta quarta uma competição de inclusão no esporte. ''Futebol é para menina, sim'', diz o slogan da 1° Copa Feminina de Futsal da Pio X, que foi fundada há 15 anos, se localiza no Prado e não tem uma quadra de esportes. Mesmo assim, os professores se orgulham de ter revelado atletas que passaram por grandes clubes de Alagoas.

Sem quadra, a escola municipal promoveu a competição na Praça da Faculdade, um espaço público de Maceió. Quem passou por perto, foi conferir os jogos desta quarta.

O dia foi diferente. Desde a fundação da Pio X, nunca houve um campeonato de futsal como esse. As meninas inauguraram o torneio e já querem uma nova edição. Além da competição, o evento teve desfiles e apresentação musical.

A diretora da escola municipal, Mary Lúcia, destaca que o esporte ajuda na inclusão de crianças e adolescentes carentes e promove ainda uma integração dos alunos.

"Nós conseguimos uma proeza, porque a nossa escola era como se vivesse uma realidade no turno da manhã e outra no turno da tarde. Elas não se juntavam, tinham brigas. Quando o torneio apareceu, todos se uniram e se organizaram junto ao professor responsável. Tivemos, realmente, um momento muito especial", afirmou Lúcia.

O torneio foi para as meninas de 11 a 16 anos, que se dividiram em 11 times. Any Beatriz, uma das atletas, aprovou a ideia.

"Foi muito importante essa iniciativa, porque foi o primeiro torneio do colégio. Esse esporte normalmente é mais valorizado por homens, e, por isso, nós fizemos uma homenagem à Marta, que é aqui de Alagoas. Eu achei muito interessante ", comentou a jogadora.

Orgulhosa com o sucesso de evento, a diretora da escola reforçou que a participação das meninas no esporte ainda é discreta. A Pio X agora pretende se unir a outras escolas para fortalecer a prática das garotas no futsal.

"Foi um momento único. Precisamos de mais. O futsal feminino precisa ser um investimento primordial, porque nesse momento nós temos muitos jogos internos, e, na maioria das vezes, as meninas jogam apenas queimado. Então, vamos investir. Futebol é, sim, coisa para menina", disse Mary.

Por não ter um espaço físico adequado para a prática de esportes, as aulas de educação física também são realizadas na Praça da Faculdade. Apesar das dificuldades, um dos idealizadores do projeto, o ex-diretor Amaro Santos se surpreendeu com a repercussão. A expectativa é repetir o projeto o quanto antes.

"As meninas cobravam um evento assim. Elas, às vezes, precisam jogar com meninos porque não havia espaço para elas. Geralmente até tínhamos disputa de queimado, mas nunca houve de futsal, por isso até ficamos surpresos com os 11 times inscritos. É muita gente. Sem contar que uma incentivou a outra. Foi o momento certo. Fortalecer o futebol feminino na escola será uma das nossas bandeiras", comemorou Amaro.



Compartilhe