Geral

Esmal lança 3ª edição de revista eletrônica com compilado de artigos


Franklin Lessa

11/11/2018 16h23

Na última quinta-feira (08), a Escola Superior da Magistratura do Estado de Alagoas (Esmal) lançou a 3ª edição de sua revista eletrônica. O periódico traz uma coletânea de artigos apresentados no III Encontro de pesquisas judiciárias da Esmal (ENPEJUD) que aconteceu em Julho, em Maceió. Os artigos são escritos por graduandos e pós-graduandos do curso de direito; advogados; magistrados e pesquisadores, que discutem a atuação do sistema judicial no Brasil.

O evento desse ano teve como tema, “Eficiência na prestação dos serviços públicos: os papéis da Administração Pública e do Poder Judiciário na concretização de Direitos Fundamentais.” O acadêmico de Direito, Paulo Ricardo esteve presente e apresentou um artigo em parceria com a também graduanda de Direito, Camylla Oliveira. “O ENPEJUD abre portas para que pesquisadores e interessados possam discutir sobre a atuação das entidades judiciais principalmente no estado de Alagoas”, ressalta o estudante.  

Eles foram convocados para a entrega de certificados, na última quinta-feira (08), referente à publicação do artigo “Resolução de Litígios: A Eficiência do CJUS pré-processual da comarca de Maceió”, que irá compor a 3ª edição da Revista Esmal. “Para a realização do trabalho foi preciso entrar em contato com servidores públicos do Tribunal de Justiça (TJ) para conseguir as informações pertinentes ao tema. Esse trabalho pode servir como mais um mecanismo científico para a comunidade alagoana que deseja conhecer o Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (CJUS) e sua importância," explica Paulo Ricardo.

A escolha do tema está interligada à necessidade de debater a eficiência das instituições públicas judiciais, além de identificar possíveis melhorias que garantam a prestação do serviço público de qualidade. Para Camylla Oliveira, o estudo é atual e pertinente a ponto de despertar o interesse dos magistrados, que deram aval e apoio para os universitários pesquisarem sobre a temática através do banco de informações do CJUS pré-processual de Maceió.

 

 



Compartilhe