Geral

Secretaria destaca importância da vacinação para saúde do trabalhador


Fonte: Tribuna Hoje

15/02/2019 15h37

Quando somos crianças, existe uma série de vacinas que precisamos tomar para prevenir e garantir nossa saúde de forma integral. Porém, quando adultos, nem todos completam o calendário vacinal ou muitas vezes nem sabem que precisam tomar vacinas. Nesse sentido, o Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest) do município, fala sobre a importância da vacinação como prevenção ao adoecimento de trabalhadores.

Segundo a enfermeira do Cerest Bruna Omena, muitas doenças que acometem os trabalhadores podem ser prevenidas com atualização do esquema vacinal desse público. “As ações que realizamos têm o objetivo de ampliar a importância da vacinação como prevenção ao adoecimento da população trabalhadora, preconizada pela Política Nacional de Saúde do Trabalhador, do Ministério da Saúde”, comenta.

A vacinação visa proteger os funcionários contra os agravos da comunidade em que vive. Algumas empresas e órgãos adotam a vacinação anual de funcionários e com isso consegue uma redução de afastamentos por motivos de saúde e também a transmissão de diferentes doenças dentro do ambiente laboral.

Em parceria com a enfermeira Bruna Omena, a Técnica de Proteção a Segurança e Saúde do Trabalhador, Lara Soares, também atua na elaboração de ações direcionadas para os trabalhadores. “Também elaboramos um material educativo que contém informações sobre as vacinas que estão disponíveis nos postos de saúde do município e quais os empregadores podem ofertar”, destaca. As duas profissionais são responsáveis pela elaboração de materiais informativos que auxiliam na divulgação dessas informações para os trabalhadores.

Conheça agora quais são as vacinas ofertadas nos postos de saúde para os trabalhadores:

– Hepatite B: De 0-1-6 meses até 49 anos.

Público-alvo: Trabalhadores não vacinados e/ou esquema vacinal incompleto;

– Febre Amarela: Dose única antes e viajar (reforço de 10 anos). De 20 a 59 anos.

Público-alvo: Trabalhadores que vão viajar para área que tenha a doença;

– Tríplice Viral (Sarampo, Rubéola e Caxumba): 2 doses (20 a 29 anos) e 1 dose (30 a 49 anos), de 10 a 59 anos.

Público-alvo: Profissionais de saúde, construção civil, setor do turismo e restaurantes, taxistas, tripulação de aviões, ônibus e navios e profissionais do sexo;

– Dupla Adulto Dt (difteria e Tétano): De 0-2-6 meses com reforço de 10 anos de 10 a 60 anos.

Público-alvo: Trabalhadores não vacinados e/ou com esquema vacinal incompleto;

– Pneumocócica 23V: 1 dose de 20 a 59 anos.

Público-alvo: Trabalhadores não vacinados e/ou com esquema vacinal incompleto;

– Anti-rábica (pré-exposição): 4 doses para todas as idades.

Público-alvo: Trabalhadores de medicina veterinária, biologia, laboratório de virologia, trabalhadores do campo, funcionários de zoológico e coletores de lixo;

– Influenza (Gripe): 1 vez ao ano para todas as idades.

Público-alvo: Trabalhadores da Saúde e Professores.

Vacinas que podem ser ofertadas pelo empregador

– Febre tifoide: dose única.

Público-alvo: Trabalhadores que lidam com água contaminada, objetos, mergulhadores, salva-vidas, manipuladores de lixo e esgoto e construção civil;

– Varicela (catapora): 2 doses (intervalo de 3 meses).

Público-alvo: Profissionais da saúde, bombeiro civil e militares, profissionais da aviação e portos;

– Meningocócica (meningite): 1 dose

Público-alvo: Trabalhadores da saúde, bombeiros civil e militar, profissionais de aviação e portos e profissionais viajantes.

 


Compartilhe