Geral

TJ-AL nega pedido de liberdade aos irmãos Boiadeiro, condenados por duplo homicídio


Fonte: G1 Alagoas

21/02/2019 15h59

O Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ-AL) negou nesta quinta-feira (21) o habeas corpus [pedido de liberdade] a José Márcio Cavalcanti de Melo, o Baixinho Boiadeiro; Anselmo Cavalcanti de Melo, conhecido como Preto Boiadeiro; além de Thiago Ferreira dos Santos, o Pé de Ferro. Eles foram condenados no início deste mês por duplo homicídio.

Baixinho Boiadeiro pegou pena de 45 anos e 10 meses de prisão. Pretinho Boiadeiro e Pé de Ferro foram condenados a 58 anos e 4 meses.

De acordo com a denúncia, o crime ocorreu no dia 27 de maio de 2006, na cidade de Batalha. Testemunhas contaram que as vítimas estavam em um bar, quando houve uma discussão política entre duas mulheres, Marina Dantas, atual prefeita de Batalha que à época era esposa do prefeito Paulo Dantas, e Karen.

As vítimas eram irmão e segurança de Marina Dantas. Momentos depois da discussão, eles foram chamados para um veículo S-10, onde os irmãos Boiadeiro apareceram e efetuaram os disparos.

Segundo o processo, a defesa dos irmãos boiadeiro argumentou que seria "incoerente submeter os pacientes aos rigores do regime fechado, negando-lhes o direito de responder em liberdade", já que durante todo o processo ambos não foram presos.

A liminar, no entanto, foi indeferida pelo desembargador Washington Luís, julgador do habeas corpus.

De acordo com o desembargador, a decisão que estabeleceu o regime fechado foi fundamentada corretamente "na garantia da ordem pública e na gravidade dos delitos praticados pelos réus".

 
 


Compartilhe