a GTA lança nota sobre situação do óleo nas praias de Alagoas | Jornal de Alagoas

Geral

GTA lança nota sobre situação do óleo nas praias de Alagoas


Fonte: Agência Alagoas

21/10/2019 16h52

NOTA

Grupo Técnico de Acompanhamento (GTA)

21/10/2019,  às 13h

O Grupo Técnico de Acompanhamento (GTA) volta a se reunir no início da noite desta segunda-feira (21), na Capitania dos Portos, em Maceió, para avaliar a situação no litoral alagoano e traçar novas estratégias de ação. A reunião acontece após a audiência pública prevista para as 15h, na sede da Assembleia Legislativa de Alagoas. Os gestores municipais de meio ambiente que participam da audiência também estão sendo chamados para integrar a reunião.

O diretor-presidente do Instituto do Meio Ambiente de Alagoas (IMA/AL), Gustavo Lopes, e o secretário de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Fernando Pereira, confirmam a participação na audiência pública, junto com técnicos dos respectivos órgãos.

As ações de monitoramento de aproximação de manchas de óleo, através de sobrevoos com helicópteros do Ibama, Marinha e Governo do Estado, aconteceram durante todo o final de semana e seguem também nesta segunda (21).

No monitoramento feito com sobrevoo e por terra no litoral sul, identificou-se manchas de óleo no município de Feliz Deserto. Na segunda-feira (21) acontece mutirão no local para retirada dos fragmentos de óleo, com uma equipe formada por um grupo do setor de Educação Ambiental do IMA e trabalhadores contratados pela prefeitura.

Os trabalhos de remoção dos fragmentos de óleo seguiram durante o final de semana com maior intensidade nos municípios de Japaratinga e Maragogi, onde foram registradas as maiores concentrações e, consecutivamente, esforços de trabalho.

As ações contam com participação da Defesa Civil do Estado, reeducandos do sistema prisional alagoano (20 homens nesta segunda-feira, 21), servidores públicos, trabalhadores contratados pelas prefeituras e voluntários. Além disso, o trade turístico e o setor de construção civil doaram materiais de trabalho, os Equipamentos de Proteção Individual (EPI).


O governador Renan Filho continua direcionando os setores do Governo que podem colaborar com a remediação dos impactos causados pelas manchas de óleo. No sábado (19), ele voltou o litoral norte, dessa vez na companhia do diretor-presidente do Instituto do Meio Ambiente, Gustavo Lopes, do secretário de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, Fernando Pereira, do procurador-geral de Justiça, Alfredo Gaspar de Mendonça e do secretário de Desenvolvimento e Turismo, Rafael Brito.

A preocupação, agora, é reforçar os trabalhos onde for preciso e monitorar os locais já limpos, principalmente por causa da temporada de turismo e do fato de muito menos da metade da costa do Estado ter sido impactada com o problema.

No sábado (19), a equipe do IMA fez um grande mutirão com a participação de voluntários e trabalhadores contratados pela prefeitura, no município da Barra de São Miguel.

Conforme informações repassadas pelos técnicos do Ibama, o navio que havia aportado em Maragogi teve que se deslocar, no domingo (20), para a cidade do Cabo de Santo Agostinho (PE), para trabalhar na retirada de óleo no mar. São duas embarcações: OSRV (C Agressor)  mobilizada  em  Cabo  de  Santo  Agostinho/PE  em  20/10/2019; OSRV  (CBO  Niterói)  mobilizada  em  Cabo  de  Santo  Agostinho/PE  em  20/10/2019.

O Ibama também está com uma aeronave (Aeronvave de Monitoramento – Poseidon) equipada com radar e sensores para tentar detectar óleo ainda no mar. A aeronave está, nesta segunda-feira (21), em Pernambuco, por causa da gravidade da situação, mas pode ser usada em Alagoas conforme a necessidade.

Até o momento, há o registro de 430 toneladas de material retirado das praias em Alagoas, considerando óleo e areia contaminada.



Compartilhe