a Operação de combate a som abusivo apreende paredões em Maceió | Jornal de Alagoas

Geral

Operação de combate a som abusivo apreende paredões em Maceió


Fonte: Assessoria MP/AL

09/12/2019 13h51

Coordenado pelo Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça (Caop), auxiliado por promotores de Justica, o combate ao som abusivo teve mais uma edição,  na noite do último sábado (6), na capital alagoana. Durante as rondas, dois sons de alta potência,  conhecidos como “paredões “, e equipamentos utilizados em  bares nos bairros da Serraria e Santa Lúcia, foram confiscados, totalizando quatro apreensões . A operação contou com apoio das polícias Civil e Militar, também da SMTT e SMCCU. 

“O trabalho é  permanente e continuaremos prezando pelo sossego da sociedade. As pessoas que infringem as leis e extrapolam os decibéis permitidos, invadindo e atropelando os direitos de terceiros,  serão punidas. Não há como dizer que foram pegas de surpresa e desconheciam os deveres, já estamos atuando há um bom tempo e insistem no erro”, declara o coordenador do Caop, promotor de Justiça,  José Antônio Malta Marques. 

A primeira investida das equipes, comandadas também  pelos promotores de Justiça, Anderson Cláudio,  Leonardo Novais, e pela delegada Ana Luiza Nogueira,  aconteceu na Praça Santa Terezinha, no bairro do Vergel do Lago, local com registros de violência.  Porém, apesar da denúncia, nada foi constatado.

Outras averiguações foram feitas na parte alta da cidade. No bairro Santa Lúcia, no Tabuleiro do Martins, foi constatado o excesso de som em um bar que utilizava a calçada, espaço público para transeuntes, como ‘palco’. Lá o som foi subtraído.

Em seguida, próximo a um Posto Shell, dois ‘paredões’, que promoviam uma alta poluição sonora,  foram apreendidos no ‘garagem 82’. 

Outro alvo, na Serraria,  foi o bar e restaurante ‘Espetinho da Maria” que teve o aparelhos de som apreendido. O estabelecimento tem como vizinhança conjuntos residenciais e, como os demais,  também utilizava o som acima do que é permitido.

Para garantir o sossego do cidadão, as abordagens terão continuidade na capital e no interior.



Compartilhe