Geral

Após denúncias, PM fecha 49 bares e 45 lojas em Maceió


Redação
Fonte: Jornal de Alagoas

22/03/2020 16h40

A população de Maceió parece ter entendido bem a necessidade do isolamento como estratégia para combater a propagação do novo coronavírus. As ruas vazias, com tráfego mínimo de veículos ou pedestres, são a maior prova de que as pessoas estão contribuindo com os esforços das autoridades de saúde para evitar um pico de contaminação no Estado, o que poderá provocar um colapso no atendimento do sistema médico-hospitalar público e privado.

A colaboração também está sendo feita através de denúncias contra empresas ou pessoas que estão descumprindo o decreto. Somente neste sábado, a Polícia Militar recebeu centenas de denúncias, sendo 99 apenas através do telefone 190. As denúncias também podem ser feitas através do telefone 181.

A partir destas denúncias e das rondas que vem sendo realizadas na capital, mais de 400 policiais militares dos batalhões que pertencem ao CPC percorreram as ruas em viaturas do serviço ordinário e Força Tarefa.

Durante a fiscalização, segundo informações da PM foram detectados descumprimento do decreto em 49 bares, restaurantes, lanchonetes e estabelecimentos congêneres abertos; três academias; 45 lojas e um local de comércio próximo à praia.

No interior do estado, a fiscalização também acontece, porém, até o sábado (21), não houve nenhum registro de descumprimento do decreto pelas equipes da PM.

Como é feita a fiscalização

A atuação da PM é feita com base no Decreto de Emergência do Governo do Estado que estabelece restrições de circulação, como o fechamento de restaurantes, bares e comércio por conta da pandemia do coronavírus (Covid-19).

O comando-geral da PM detalhou como os policiais devem agir em caso de descumprimento das determinações do decreto. Quando um policial encontrar um estabelecimento comercial aberto, ele deverá determinar o fechamento; prosseguindo o descumprimento, o proprietário poderá ser autuado pelos crimes de desobediência e por infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa. Ambos estão previstos no Código Penal.

“Estamos vivendo uma guerra. Somos a barreira entre o caos e o equilíbrio, precisamos convencer a população sobre as questões de prevenção ao coronavírus. Estaremos atuando para que o decreto seja cumprido”, disse o comandante-geral da PM, coronel Marcos Sampaio.

O que denunciar no 190 e no 181

A população poderá comunicar flagrantes e denúncias sobre o descumprimento do decreto do Governo do Estado que prevê medidas para o enfrentamento ao coronavírus em Alagoas por meio do serviço 190 e também pelo Disque Denúncia 181.

O secretário da Segurança Pública, Lima Júnior, explica as estratégias direcionadas ao cumprimento da portaria em todo o estado e ressalta que a contribuição da população neste será fundamental para que haja o combate e a prevenção ao vírus.

“A partir deste sábado,21, a população poderá utilizar os dois números: 190 e o 181. As equipes do Copom e do Disque Denúncia já estão atuando de forma integrada para poder receber as informações e acionar as equipes policiais que estão nas ruas para proceder da forma correta”, disse.

Apesar dos dois números disponíveis, o secretário explicou que o número 190 é indicado para que as pessoas o utilizem em situações de flagrante, como, por exemplo, um estabelecimento comercial não listado na portaria como serviço essencial e que está atendendo o público normalmente. Já o Disque Denúncia é mais indicado para receber denúncias de ações que foram divulgadas para ocorrer, como um show.

“Obviamente que os dois canais de comunicação estão abertos para receber tanto denúncias quanto flagrantes. As informações serão compartilhadas entre os setores que as recebem e darão o encaminhamento para que as forças policiais atendam as ocorrências”, completou.

Saiba mais: 

População pode denunciar descumprimento do decreto de emergência pelo 190 e 181

PM atende cerca de 100 denúncias por descumprimento do Decreto em Maceió

 



Compartilhe