Geral

Mesmo após decreto de Bolsonaro, templos religiosos em AL vão permanecer fechados


Fonte: Cada minuto

26/03/2020 13h58

Foi publicado nesta quinta-feira (26), um decreto do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) colocando loterias e templos religiosos na lista de serviços essenciais. Dessa maneira, esses locais poderão funcionar apesar das restrições impostas por governos estaduais e municipais. Mesmo com o decreto, alguns templos religiosos em Alagoas não vão aderir ao decreto do presidente e permanecerão fechadas para conter a proliferação do novo coronavírus.

No decreto do governador Renan Filho publicado na última sexta-feira (20), as lotéricas não seriam afetadas e permaneceram abertas. Já os templos religiosos foram fechados como medida de prevenção. Com isto, igrejas começaram a transmitir missas e cultos de maneira online, por meio de lives. 

Em contato com a Arquidiocese de Maceió, a reportagem foi informada pela assessoria de comunicação que as missas continuarão sendo transmitidas ao vivo e sem a presença do público.

O pastor Jairo Clementino, representante da Assembleia de Deus em Alagoas, afirmou que está ocorrendo um conflito entre os poderes e que a posição da igreja é aguardar a decisão e um posicionamento das autoridades locais. 

“O decreto diz que é um serviço essencial, mas não há uma explicação sobre a capacidade que podemos comportar nas igrejas, por isso iremos aguardar”, disse o pastor.

Já o pastor Wellington Santos, da Igreja Batista do Pinheiro, disse que é “totalmente contra o pronunciamento descabido do presidente” e que vai manter as igrejas fechadas. 

“Não se trata de guerrilha eleitoral, é a saúde de uma nação. Antes disso tudo já tínhamos recomendado que nossos membros e frequentadores que ficassem em casa. Existem muitos empresários da fé interessados nisso tudo, o discurso mostrou que as vidas precisam estar acima do lucro e do capital”, afirmou Wellington.

Os templos adventistas em Alagoas afirmaram em nota que permanecem fechados até o dia 31 de março. Ainda em nota, eles afirmam que o período, iniciado em 19 de março, pode ser prorrogado a depender das orientações governamentais e de saúde. “Os serviços de culto continuam sendo oferecidos por meio de transmissão à internet. Os templos estão fechados, mas a Igreja Adventista continua ativa”, diz um trecho da nota.

Por fim, o pastor Roberto Amorim da Igreja Batista do Farol reforçou que o templo continuará com a transmissão online do culto no próximo domingo.

“Estamos avaliando o desdobramento do decreto para tomarmos qualquer decisão. É uma decisão seria que traz consigo um enorme peso, deixando sobre nós o ônus da responsabilidade”, finalizou Roberto.

 



Compartilhe