Geral

Quarentena vai continuar em escolas e setor público de AL


Redação
Fonte: Jornal de Alagoas

28/03/2020 05h41

Atualizada no dia 02 de abril de 2020, às 19h26.

ESSA MATÉRIA É VERDADEIRA. MAS A MENSAGEM QUE ESTÁ SENDO VINCULADA À ELA NO WHATSAPP É FALSA. ACESSE O CONTEÚDO CORRETO ABAIXO!


A informação foi antecipada pelo governador Renan Filho (MDB) durante a divulgação do novo Boletim da Covid-19 em Alagoas, nesta sexta-feira,27, à noite, em transmissão ao vivo pelas redes sociais. O governo decidiu manter suspensas as aulas nas escolas e universidades “por mais um período” de tempo ainda não especificado. As repartições públicas também permanecerão fechadas para atendimento ao público.

A decisão será detalhada até este domingo, 29, quando termina o prazo para de ‘quarentena’, estabelecido no Decreto de Situação de Emergência nº. 69.501, do governo estadual, que estabelece restrições para o funcionamento de escolas, repartições públicas e empresas do setor industrial, do comércio e serviços em Alagoas. Durante o período das medidas, iniciado no último dia 20, com validade de dez dias, só podem funcionar os serviços considerados essenciais, a exemplo de hospitais, farmácias e supermercados.

Na transmissão ao vico, o governador antecipou que as medidas de isolamento social ou de ‘quarentena’ devem ser renovadas em Alagoas. Renan Filho, no entanto, admitiu que pode ‘flexibilizar’ o funcionamento de alguns setores, a exemplo da indústria, comércio e serviços.

“O decreto vai ser renovado. A medida está em permanente análise. Ele encerra no domingo. Nós estamos conversando com a sociedade e verificando os melhores caminhos e vamos tomar a decisão técnica. Vamos respeitar a ciência, vamos respeitar as recomendações da Organização Mundial de Saúde”, afirmou.

Ao responder pergunta de um internauta, o governador reafirmou que “a quarentena vai ser prorrogada”, acrescentando “estamos avaliando o decreto até domingo e certamente o decreto irá adiante para várias áreas do estado.. aulas também continuarão suspensas por um período”.

O governador afirmou ainda que definirá com representantes das empresas uma reabertura de alguns setores, que poderá ocorrer de forma gradual.

“Vamos discutir com os setores produtivos um caminho. Mas o fundamental é que os especialistas da área da saúde, com quem a gente conversa, entendem que nesse período, é um risco muito grande especialmente para os mais idosos a gente abrir de maneira geral e irrestrita, porque isso pode ser cobrado em vidas de nossos entes queridos adiante”, disse.

 

Estruturando

O governador justificou que a manutenção da ‘quarentena’ ou isolamento social é importante para o Estado conseguir se estruturar para atender pessoas que venham a ser infectadas com o novo coronavírus . O Estado, explicou Renan Filho, precisa ‘ganhar tempo’ para estruturar a rede e saúde: “a gente precisa utilizar esse tempo para estruturar melhor o Estado”.

O governador lembrou que o Hospital da Mulher, inaugurado em 2019, passa a ser um hospital exclusivo para atender casos de Covid-19. “Na segunda-feira vamos entregar 20 leitos de UTI No Veredas, temos leitos de UTI no Sanatório e estamos ampliando a rede hospitalar. Vamos fazer um centro para atendimento de casos menos graves, ala área de retaguarda no Centro de Convenções. Estamos construindo uma área para triagem do HGE no Ginásio do Sesi, para que as pessoas com sintomas gripais não entre o HGE, minimizando o risco de contágio daquela que é a maior unidade hospitalar do estado”, explicou o governador.

O período de isolamento social, segundo o governador, dará tempo para o governo adotar as medidas necessárias: “fazer tudo isso ao mesmo tempo não é simples, por isso a gente precisa reduzir o número de casos graves, para que a gente não tenha o colapso da rede hospitalar e a gente consiga atender as pessoas. Esse isolamento, a restrição, redução de fluxo nas ruas, não é para vencer o vírus, é para preparar a rede hospitalar para receber os casos mais graves, principalmente pessoas com mais de 60 anos, 70 anos, 80 anos ou pessoas mais jovens, mas que tem pressão alta, tem diabetes...”



Compartilhe