Interior

Municípios de AL pedem volta da Operação Carro-Pipa, para enfrentar situação de emergência


Redação com Agência

08/08/2018 14h23

O Governo de Alagoas emitiu decreto no começo desse mês, com validade de 180 dias, alertando o estado de emergência em 38 municípios alagoanos, em decorrência da estiagem. Aguardando agora a aprovação do Governo Federal para que a ajuda seja enviada. 

Segundo a Defesa Civil, por meio do coronel Moisés Melo coordenador do orgão, o reconhecimento com relação à situação das cidades deve sair ainda esta semana. "Ainda não foi reconhecido pelo Governo Federal. Estamos aguardando isso, que está para acontecer ainda essa semana", exclareceu ele. 

O decreto foi assinado pelo governador Renan Filho e publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) do dia 1º. Os municípios considerados em situação de emergência foram: Água Branca, Arapiraca, Batalha, Belo Monte, Cacimbinhas, Canapi, Carneiros, Craíbs, Coíte do Nóia, Delmiro Gouveia, Dois Riachos, Estrela de Alagoas, Girau do Ponciano, Inhapi, Igaci, Jacaré dos Homens, Jaramataia, Lagoa da Canoa, Major Izidoro, Maravilha, Mata Grande, Minador do Negrão, Monteirópolis, Olho D'Água das Flores, Olho D'Água do Casado, Olivença, Ouro Branco, Palestina, Palmeira dos Índios, Pão de Açúcar, Pariconha, Piranhas, Poço das Trincheiras, Quebrangulo, Santana do Ipanema, São José da Tapera, Senador Rui Palmeira e Traipu.

São considerados, os impactos decorrentes das perdas significativas na agricultura e na agropecuária no Semiárido, a queda intensificada das reservas hídricas no Estado, o que tem dificultado o acesso da população à água para consumo humano e animal, entre outros fatores.

O decreto tem o intuito de garantir a retomada da Operação Pipa, nesses locais. De acordo com a Associação dos Municípios Alagoasnos (AMA), o programa com carros-pipa realizado pelo Exército foi suspenso pelo Governo Federal que alegou seca fraca. Os prefeitos dos 38 municípios contestam a informação.

O estado e os municípios uniram-se para intervir junto ao Ministério da Integração Nacional para que a avaliação do decreto seja antecipada e a iniciativa que leva água para locais que sofrem com a seca, fosse retomada imediatamente.



Compartilhe