Justiça

Acusada de matar filho de 5 anos vai a júri popular nesta quarta (22)


Fonte: Dicom TJ/AL

22/11/2017 08h49

A 3ª Vara da Comarca de Rio Largo leva a júri popular Edjane Gomes da Silva, sob a acusação de homicídio qualificado contra o filho de 5 anos. Em agosto de 2014, a acusada teria agredido a criança e a colocado dentro de uma caixa d'água, causando o óbito. A sessão será conduzida pelo juiz Galdino José Amorim Vasconcelos, a partir das 9h.

Segundo a denúncia do Ministério Público, depoimentos de várias testemunhas afirmam a participação efetiva da denunciada no crime, havendo relatos, inclusive, de que a vítima sofria maus-tratos frequentes. O hospital no qual a criança foi socorrida constatou morte por insuficiência respiratória, distúrbio hidroelétrico, desidratação por infecção gastrointestinal e desnutrição.

Segundo os autos, houve instauração de Incidente de Sanidade Mental, no qual ficou evidenciado que a acusada tinha, na ocasião, capacidade de entender o caráter ilícito do ato.

Outros quatro julgamentos estão previstos para ocorrer nesta quarta-feira (22), na capital e no interior do estado, como parte das ações do Mês Nacional do Júri. Confira a pauta completa aqui.  

União dos Palmares

Também nesta quarta-feira, ocorre o julgamento do réu Cícero Augusto da Silva, conhecido como “Nego Zamba”, acusado de assassinar Claudelion da Silva Ferreira, em agosto de 2007, em União dos Palmares. O julgamento será conduzido pelo juiz Anderson Santos dos Passos, titular da 3ª Vara Criminal da Comarca, a partir das 13h. 
Claudelion foi morto com diversos disparos de arma de fogo. O crime teria sido motivado pelo fato de que a vítima, acompanhado de um amigo conhecido como “Buja”, teria jogado pedras no telhado do acusado. O réu nega a autoria do crime. O júri havia sido pautado para o dia 19 de junho, mas foi adiado.

Capital

Outro julgamento previsto acontecerá a partir das 13h, no Tribunal do Júri da 7ª Vara Criminal da Capital, localizado no Fórum do Barro Duro. Será julgado o réu Natan Igor Cedrins Muniz, acusado de tentar matar o policial Everton Pinheiro de Oliveiro, em abril de 2015. O júri será presidido pelo juiz Sóstenes Alex Costa de Andrade.

Consta nos autos que Natan tentou roubar a moto de Claudevan Sacramento da Silva, na avenida Fernandes Lima, no bairro do Farol, em frente à Facima, mas foi impedido pelo policial à paisana. Em ato contínuo, Natan efetuou seis disparos de arma de fogo na direção do policial, errando todos e sendo alvejado logo em seguida, no braço, por um dos quatro disparos efetuados em revide por Everton.



Compartilhe