Justiça

Guarnição do BPTran é afastada após confusão


Fonte: Redação Jal com agências

05/06/2018 15h23

Na última segunda-feira (4), uma guarnição do BPTran envolvei-sem em ua discussão e agressão, que deixou um funcionário da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/AL) baleado. O comandande do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran), major Felipe Lins informou que a guarnição será afastada do policiameto ostensivo.

José Geovanio da Graça foi baleado na perna por um soldado da PM, após discussão com a guarnição que estava na frente do fórum, no Barro Duro. "Vale reforçar que em nenhum momento, nem a Polícia Militar, nem o batalhão está sendo omisso na apuração. Que seja dado todo direito de defesa para ambas as partes", declara o comandante do BPTran.

Já o soldado Cyro Vera Cruz ficou ferido no rosto e se apresentou espontaneamente na Central de Flagrantes, ontem, para prestar esclarecimento sobre o ocorrido e disse que atirou porque Geovanio estava com uma faca.

A medida deve vigorar até que as apurações sejam concluídas na Corregedoria da Polícia Militar. Enquanto isso, os três militares vão fazer serviço administrativo.

A assessoria da Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e dos Bombeiros Militar (ACS-AL) divulgou uma nota em repúdio as acusações contra o militar, destacando que é necessária uma apuração rigorosa antes de realizar qualquer acusação contra ele.

A Ordem dos Advogados do Brasil repudiou a ação do militar que efetuou o disparo e cobrou da Secretaria de Segurança Pública (SSP) investigação sobre o caso. 



Compartilhe