Nacional

Após funeral do neto, Lula retorna para Curitiba


Fonte: Destak

03/03/2019 11h07

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou o Cemitério Jardim da Colina, em São Bernardo do Campo (SP), por volta das 12h58 de sábado (2), após acompanhar o velório e a cerimônia de cremação do neto, Arthur Lula da Silva, 7 anos. O menino morreu na sexta-feira (1º), vítima de meningite meningocócica.

O petista acenou para militantes que estavam no lado de fora do cemitério antes de embarcar em uma viatura da Polícia Federal rumo ao heliponto da fábrica da Volkswagen. De lá, partiu, às 13h21, rumo ao Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, de onde embarca para Curitiba (PR). Lula cumpre pena de 12 anos e um mês, por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá, na capital paranaense.

Esquema de segurança

Mais de 270 policiais federais e militares participaram do esquema de segurança que envolveu a viagem do ex-presidente, autorizada pela Justiça após parecer favorável do Ministério Público Federal. O trajeto da viagem Lula foi mantido em sigilo. 

Nos arredores e dentro do cemitério, homens da Polícia Militar fizeram barreiras para impedir aglomerações públicas. Lula acessou o local por uma entrada secundária. Imprensa e centenas de militantes foram impedidos de acessar ao local, que foi esvaziado durante a manhã.

A capela onde foi velado o corpo de Arthur foi cercada de grades. Lá dentro, familiares, amigos e poucos militantes convidados aguardam a cerimônia de cremação, marcada para o meio-dia. Políticos como a ex-presidente Dilma Rousseff, o ex-prefeito de São Paulo e ex-candidato à Presidência, Fernando Haddad, e o ex-senador Eduardo Suplicy participaram da despedida.

À AFP, a presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), Gleisi Hoffmann, que visitou Lula na sexta-feira, disse que o ex-presidente "está muito triste, diz que jamais esperava uma notícia como essa; disse que deveria ser proibido um pai enterrar seu filho, um avô enterrar o seu neto", declarou.

Despedida

O velório de Arthur começou às 22h de sexta-feira. Ao redor do caixão de menino, foram colocados, além de flores, bolas e brinquedos. A mãe do menino permaneceu sentada ao lado do caixão, com a mão no corpo do filho, que foi cremado ao meio-dia.

O velório de Arthur começou às 22h de sexta-feira. Ao redor do caixão de menino, foram colocados, além de flores, bolas e brinquedos. A mãe do menino permaneceu sentada ao lado do caixão, com a mão no corpo do filho, que foi cremado ao meio-dia.

 
 


Compartilhe