a Integrantes da Lava Jato agiam fora da lei, diz senador | Jornal de Alagoas

Nacional

Integrantes da Lava Jato agiam fora da lei, diz senador


Fonte: Blog do Edivaldo Junior

20/08/2019 10h55

Procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato contornaram limites legais para acessar dados sigilosos da Receita Federal “informalmente”. E fizeram isso várias vezes nos últimos anos, segundo mensagens obtidas pelo The Intercept Brasil e analisadas pela Folha de São Paulo.

De acordo com a reportagem, os diálogos indicam que integrantes da força-tarefa em Curitiba buscaram informações da Receita sem requisição formal e sem que a Justiça tivesse autorizado a quebra do sigilo fiscal das pessoas que queriam investigar.

Ainda segundo a Folha e The Intercept, os procuradores contaram com a cooperação do auditor fiscal Roberto Leonel, que chefiou a área de inteligência da Receita em Curitiba até 2018 e assumiu a presidência do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) no governo Jair Bolsonaro (PSL).

O senador Renan Calheiros (MDB-AL) reagiu pelo Twitter às novas revelações da Vaza Jato e disse que os novos diálogos comprovam que os integrantes da força-tarefa agiam fora da lei.

“Novos diálogos da #vazajato comprovam, de novo, que integrantes da força-tarefa agiam fora da lei. Pescavam informações protegidas por sigilo sem autorização da Justiça. Deltan pede até “olhada informal” de dados. Prevaricaram. @LulaOficial foi uma das vítimas”, disse Renan.

O deputado federal Paulão (PT-AL) também comentou as novas revelações. “Por todos esses crimes praticados por essas autoridades. A importância do controle do COAF continuar no Ministério da Economia e a aprovação da Lei de Abuso de Autoridade. Quando a Receita Federal, a PGR irão abrir procedimentos contra esses bandidos?”, disse.



Compartilhe