Negócios

Preço do Etanol é Ampliado em até 55% nos Postos de Maceió


Fonte: Redação com Agências

09/05/2018 15h05

Um levantamento da Escola Superior de Agricultura (Esalq) da USP e da Agência Nacional do Petróleo (ANP) expôs a influência negativa da presença de distribuidoras que atuam como atravessadoras no mercado de combustíveis, elevando o preço do litro de etanol. O levantamento divulgado pela Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder, mostra que o preço do etanol nos postos de Maceió (AL) poderia ser 95 centavos mais barato, se o custo inicial não fosse ampliado em 55%, no caminho entre a usina e o consumidor.

Nos postos do bairro do Farol os preços estavam tabelados em média entre R$ 4,19 o litro da gasolina comum. Na Avenida Assis Chateaubriand, poucos postos ainda mantinham os preços cobrados antes do reajuste, entre R$ 3,94 e R$ 3,97.

O estudo mostra que o custo inicial para o produtor por litro de etanol é de R$ 1,80, em Maceió, passa para R$ 2,338 à porta da usina, com incidência do ICMS de 23% na venda por meio das distribuidoras atravessadoras. Na sequência, as distribuidoras aplicam margem de lucro de 41% e revendem o etanol aos postos por R$ 3,287. E este chega às bombas para o consumidor ao preço de R$ 3,619, com margem de lucro de 10% para os empresários dos postos.

Sem os atravessadores e mantendo os 10% da margem de lucro dos postos, o valor final do etanol em Maceió poderia ser de R$ 2,67 nos postos de combustíveis. Porém, o governo proíbe a usina de vender seu etanol ao posto no outro lado da rua. E o etanol tem que viajar centenas de quilômetros até voltar àquele posto.

O reajuste se refere aos preços para as refinarias. O repasse ou não do aumento para o consumidor final depende dos postos de combustíveis. Na semana passada, o valor dos combustíveis nas bombas voltou a subir, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Veja os números do levantamento da USP e da ANP:

Um projeto de decreto legislativo de autoria do deputado João Henrique Caldas (PSB-AL) tramita na Câmara dos Deputados, tendo o objetivo de sustar o artigo 6º da Resolução 43, da Agência Nacional do Petróleo (ANP), que impede o produtor de vender o etanol sem passar pelas distribuidoras de combustíveis.

O aumento do valor do custo da produção do etanol até a venda ao consumidor final é de 49% a mais em São Paulo, 69% no Triângulo Mineiro, 55% a mais em Goiás e Alagoas, 48% em Salvador e 26% a mais no Recife.


Além do PSL, outros militares vão lançar candidaturas por 13 partidos — PSDB, PSC, PR, PEN, PRP, PRTB, Novo, Patriotas, DEM, PHS, PROS, PTB e PSD. Várias patentes têm representantes – desde generais até coronéis, sargentos e capitães.



Compartilhe