Negócios

AL ganha nesta terça indústria com mais de 400 empregos


Redação
Fonte: Jornal de Alagoas

05/06/2018 14h27

A BHR Indústria e Comércio de Produtos Químicos será inaugurada nesta terça-feira, 5, pelo governador Renan Filho e pelo secretário do Desenvolvimento Econômico e Turismo do Estado, Rafael Brito. A solenidade inauguração será realizada na sede da nova empresa, no Polo Multifabril de Marechal Deodoro, a partir dass 10h.

“Essa empresa foi totalmente captada e construída no atual governo, confirmando o esforço do governador Renan Filho em trazer novos empreendimentos para Alagoas”, afirma Rafael Brito.

De acordo com o secretário, a nova indústria já está operando em fase de testes, tendo recebido incentivos fiscais do Programa de Desenvolvimento Integrado (Prodesin). “A BHR atenderá ao mercado nacional a partir de Alagoas. Para sua implantação foram realizados investimentos iniciais de mais de R$ 25 milhões. Mas já podemos anunciar que para atender demanda do mercado, a direção da empresa informou que irá duplicar o valor inicial, totalizando mais de R$ 50 milhões aplicados em Alagoas”, explica Brito.

Na fase de testes a HR opera com 120 operários. Após a sua ampliação o quadro total será de mais de 400 trabalhadores. A indústria é a primeira da América Latina a produzir sulfeto de sódio e irá fortalecer a Cadeia Produtiva da Química e do Plástico (CPQP) em Alagoas, formada por aproximadamente 80 empresas e mais de 15 mil trabalhadores.

Rafael Brito antecipa que o governador Renan Filho deverá aproveitar a inauguração da BHR para anunciar a chega de novos empreendimentos e novos investimentos no estado. “Alagoas já conta com o melhor incentivo fiscal do Nordeste, o que vem influenciando na prospecção de novos empreendimentos a exemplo da BHR. Com a reformulação do Prodesin, oferecemos desconto de até 92% de ICMS em todo território, na saída de produtos industrializados. Isso coloca Alagoas como um bom lugar para se investir e assim conseguimos alavancar a economia do Estado, gerando mais oportunidades e vagas de trabalho no mercado”, explica o secretário.

 



Compartilhe