Negócios

Festas Juninas é oportunidade para comercializar derivados do coco Pindorama


Fonte: Assessoria

07/06/2018 10h15

Marcada pelas tradições das noites de fogueira que remontam aos costumes do interior do estado, o período junino não é só um atrativo econômico para quem colhe o milho de olho na comercialização. O festejo e sua culinária típica, estrelada pelo grão de milho, também abre espaço para o mercado de derivados do coco.

“Os pratos com o leite coco em sua composição, por sua vez, incrementam a receita, concede o toque refinado, reforça o sabor e ainda a finalização do prato, em qualquer nível de gastronomia”, explica Engenheira Química e responsável pelo Controle de Qualidade e P&D Pindorama, Nathalie Gonçalves.

Com um papel importante no preparo de iguarias como canjica, arroz doce, mungunzá, pamonha e quentão, por ter uma função de conceder mais densidade ao prato, a procura por leite de coco e coco ralado costuma crescer também nesse período, que é o segundo maior de distribuição após a Semana Santa.

 “Nutricionalmente o derivado do coco oferece proteínas alergênicas, triglicerídeos de cadeia média e ácido láurico. É um prato cheio para qualquer paladar, além disso temos a valorização da  identidade e cultura do coco da nossa terra”, confirma Nathalie.

Aproveitando a sazonalidade do período, a Cooperativa Pindorama, unidade que industrializa o coco cultivado pelos pequenos produtores em Coruripe, região Sul de Alagoas, vai reforçar as vendas de leite de coco coco ralado. A estimativa do gerente comercial da Cooperativa, Daniel Levannere, é obter crescimento de 50% nas vendas.

“Estamos apostando na positivação de novos clientes  e algumas estratégias  de concessão de desconto para quem adquirir produtos acima de 20 caixas. Vale ressaltar que quem compra nossos produtos além de qualidade também  valoriza o produto genuinamente alagoano”, ressaltou o gerente. 



Compartilhe