Negócios

Braskem passa a exportar eteno por Alagoas


Fonte: Assessoria

30/08/2018 14h05

Através do terminal marítimo da planta Cloro Soda, em Maceió, a unidade Braskem de Alagoas passa a exportar eteno produzido na Bahia. O projeto-piloto deste processo pode garantir novos mercados, aumentando a competitividade da empresa e consolidando um marco histórico no negócio Vinílicos, que adiciona mais um ponto de distribuição do produto para os clientes.

O eteno é produzido a partir da nafta e/ou do gás etano e é a principal matéria-prima para a produção do Polietileno (PE), PVC e também do EVA que, por sua vez são transformados em itens que vão de caixas d’água, material para construção civil a entressolas para calçados. O carregamento inicial para o primeiro navio só foi possível por meio de um sistema adaptado pelos Integrantes da Braskem e parceiros para transformar o gás, que chega de Camaçari pelo etenoduto, em líquido, bombeá-lo para o navio e enviá-lo ao cliente a partir de Maceió.

Para colocar em prática esse projeto piloto, foram dois meses de trabalho na Unidade Cloro Soda, realizando as adaptações necessárias ao processo. Um trabalho que envolveu equipes das áreas de Confiabilidade, Manutenção, SSMA, Logística, Planejamento, Matérias Primas, Processo e Produção em um esforço pioneiro nos 40 anos da planta Cloro Soda, como destaca Álvaro Almeida, diretor industrial da Braskem em Alagoas.

“Esta exportação de eteno pelo Terminal da planta Cloro Soda Alagoas é um marco na história do negócio, pois até então só havíamos realizado operações de importação. Ressalto a parceria Químicos Bahia e Vinílicos, não só nas questões técnicas, mas também no trabalho conjunto no sentido de maximizar os resultados da Braskem. Estamos todos de parabéns pela iniciativa e prontos para alavancar o Terminal de Alagoas como um ponto central no Nordeste de exportação de eteno”, realçou Álvaro.

Outras etapas do projeto de exportação estão previstas. “No próximo ano vamos começar a construção do projeto definitivo para bombear o eteno para o navios. As obras serão concluídas em 2020 e vão permitir que a gente consiga realizar todo o processo em um intervalo de 24 a 30 horas, otimizando muito mais o procedimento atual. Isso vai fazer com que as exportações sejam ainda mais viáveis”, explicou Paulo Tibana, gerente de produção de Soda e DCE da Braskem em Alagoas.



Compartilhe