Negócios

Usinas contribuíram para o aumento da oferta do emprego em Alagoas


Fonte: Bccom Assessoria

25/10/2018 17h29

Com a safra 18/19 funcionando a pleno vapor, as unidades industriais que fazem parte do setor sucroenergético alagoano contribuíram de forma significativa para a economia alagoana com a geração de postos de trabalho no mês de setembro.

Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho, no subsetor de indústria de produtos alimentícios e bebidas foram gerados 13.349 novos empregos.

“Constamos que o aumento dos postos de trabalho em Alagoas foi quase na totalidade do nosso subsegmento com o início da moagem da cana pela maioria das usinas”, afirmou Pedro Robério Nogueira, presidente do Sindaçúcar-AL.

Enquanto isso, nos demais subsetores do item indústria de transformação, o quantitativo de empregos foi de apenas 334 novos postos de trabalho.

De acordo com o quadro do Caged, que mostra a evolução do emprego formal por subsetor de atividade econômica em Alagoas em municípios com contingente populacional acima de 30 mil habitantes, as localidades onde foi registrado um maior número de contratações estão situadas na zona da mata alagoana e nos litorais norte e sul do Estado, ou seja, regiões onde há predominância da cultura da cana-de-açúcar.

Apesar de a safra 18/19 ter sido iniciada na primeira quinzena de agosto, a maioria esmagadora das usinas só iniciou o novo ciclo da cana no mês de setembro, confirmando os dados apresentados pelo Caged.

Só no campo, no trabalho do corte da cana, as usinas alagoanas empregam mais de 50 mil trabalhadores rurais, fora os empregados que desenvolvem as atividades na área industrial.



Compartilhe