Negócios

Alagoas registra a maior retração de emprego pelo segundo mês


Fonte: Gazeta Web e Agência Brasil

24/05/2019 18h04

Pelo segundo mês seguido, Alagoas registra a maior retração de postos de trabalhos com carteira assinada do País. Depois de ter fechado 9.636 vagas formais de emprego em março, o Estado encerrou abril com o fechamento de 4.692 postos, segundo os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados divulgados nesta sexta-feira (24), pelo Ministério da Economia. O resultado é a diferença entre as 6.964 admissões e as 11.656 demissões no mês.

Emprego em Alagoas
Em abril, a extinção de postos formais de trabalho em Alagoas foi puxada pela indústria de transformação - que inclui as usinas de cana-de-açúcar -, que fechou 4.304 vagas formais - diferença entre as 930 contratações e os 5.234 desligamentos.
Além da indústria, registraram desempenho negativo em abril os setores de serviço (que fechou 409 postos formais), serviço industrial e utilidade pública, com menos 260 vagas, e o comércio, que extinguiu 247 postos formais.
Na outra ponta, o setor de construção civil foi quem mais abriu vagas de trabalho em Alagoas, com a criação de 438 novos postos.
No acumulado do ano, o Estado registra o fechamento de 21.796 postos de trabalho com carteira assinada, uma retração de 6,19% em relação ao mesmo período do ano passado.


Outros Estados
Segundo o levantamento, além de Alagoas, apenas dois outros estados registraram saldo negativo em abril: Rio Grande do Sul, com a extinção de 2.498 vagas com carteira assinada, e Rio Grande do Norte, que fechou 501 postos formais.
Em 23 unidades da Federação, a geração de emprego foi positiva, com destaque para São Paulo, que abriu 50.168 vagas de trabalho, Minas Gerais (22.348), Paraná (10.653 e Bahia (10.093).
Em todo o País, foram criadas 129.601 postos formais de trabalho. No acumulado do ano, a criação de emprego acumula saldo positivo de 313.835 vagas formais.
A criação de empregos atingiu o maior nível para o mês de abril nos últimos seis anos. Totaliza 313.835 de janeiro a abril e 477.896 nos últimos 12 meses.



Compartilhe