a Brasil deve voltar a exportar carne para a China | Jornal de Alagoas

Negócios

Brasil deve voltar a exportar carne para a China


Fonte: Agência Brasil

04/06/2019 15h30

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, informou na manhã de terça-feira (4) que o governo brasileiro já entregou os documentos necessários para encerrar a suspensão da exportação de carne bovina para a China. Quem recebe a documentação é a Organização Internacional de Saúde Animal (OIE), 

A medida aplicada ao Brasil é de caráter temporário, suspendendo os certificados sanitários. A informação foi confirmada na segunda-feira (3) pelo ministério, após um caso de Encefalopatia Espongiforme Bovina (mal da vaca louca), notificado no Mato Grosso. O protocolo está de acordo com o que foi assinado por ambas as partes em 2015. A doença foi registrada na sexta-feira (31), de acordo com a pasta, foi um ocorrência isolada e sem riscos para a população. Segundo o ministério, o comércio entre os dois países continua bem.

“São suspensões temporárias, só para avaliação dos documentos entregues [pelo governo brasileiro]. A OIE já terminou o processo. Abriu e fechou sem pedidos complementares. É uma coisa absolutamente normal e estamos esperando a China nos próximos dias nos pedir para retirarmos a suspensão, que foi feita pelo Brasil”, disse a ministra. Também lembrou das ocorrências do ano passado, com relatos de mais de 20 países.

“O único país que exige essa suspensão temporária é a China. Vamos então conversar no futuro sobre um novo protocolo”, acrescentou a ministra, sem especificar a data. “Não posso dizer quando [a medida será suspensa] porque o problema agora está com a China. Não com o Brasil. O mais importante é que Brasil e China fazem parte da OIE, que abriu o processo na sexta e fechou ontem, liquidando o assunto”, declarou.

A doença
Trata-se de uma doença cerebral em bovinos adultos que pode ser transmitida aos seres humanos através da ingestão de carne contaminada. É causado por proteínas alteradas e não tem ou tratamento. Não transmite de uma pessoa para outra. No fim da década de 90, a Europa passou por surto de casos por causa do consumo de ração processada.



Compartilhe