Polícia

Sete acusados de pedofilia são presos em operação policial no interior


Fonte: Redação com Agências

07/11/2018 16h12

Operação "Diga não à Pedofilia" teve uma investigação que durou três meses e culminou com operação e prisão de sete pessoas, nesta quarta-feira (7), todas envolvidas em casos de pedofilia nos municípios de Arapiraca, Igaci e Craíbas. 

A ocorrência desse tipo de crime chamou a atenção do delegado Igor Diego Vilela, que passou a realizar diligências para identificar os envolvidos dos casos. Três acusados estão foragidos da Justiça. 

"Concluímos a operação com sete presos e três estão foragidos, todos com mandado de prisão. Não é uma rede de pedofilia, cada caso é uma história diferente. Iniciamos as investigações e decidimos fazer a operação", informou o delegado Regional de Arapiraca, Igor Diego. 

Uma prisão ocorreu em Arapiraca, uma em Igaci e as demais em Craíbas - município que concentra muitos casos de estupro de vulnerável - o que levou o delegado a desencadear a operação. "Sem sombra de dúvida é um crime que choca toda a sociedade. Têm vítimas entre sete e treze anos de idade e esse tipo de conduta o estado tem que evitar que aconteça, tem que tomar responsabilidade e punir devidamente as pessoas que cometem esse crime. A lei é severa, é rigorosa. Tem uma pena para cada crime de oito a quinze anos de prisão", completa o delegado Regional. 

Foram presos: Cícero Alves dos Santos, o China; Antoniel Celso da Silva; José Leandro da Silva; Gilson Pereira dos Santos; Paulo Pedro dos Santos, Wellington da Silva e José Bruno Santos Silva e estão foragidos, José Maxsuel Rodrigues dos Santos, José Wilton de Oliveira Silva e Emanuel Tavares Vieira da Silva.  Dados revelados pelo Fórum dos Conselheiros Tutelares apontam mais de 200 casos de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes em Alagoas no ano de 2018. Isto dá uma média de um caso a cada dois dias. 



Compartilhe