Política

RF libera investimentos no “bota-fora” de secretário


Edivaldo Junior
Fonte: www.edivaldojunior.com.br

11/10/2017 14h12

Está mais para até logo do que adeus. O governador Renan Filho e o ainda secretário de Desenvolvimento e Turismo do Estado, Hélder Lima, assinam nesta quarta-feira a concessão de incentivos fiscais para a indústria Duratex, às 15h, no Salão de Despachos do Palácio República dos Palmares.

A empresa escolheu Alagoas para montar sua unidade no Nordeste e fará aqui investimentos da ordem de R$ 1,1 bilhão, com geração de 460 empregos diretos.

A vinda da gigante Duratex foi prospectada com incentivos previstos dentro do Prodesin e representa a diversificação econômica de Alagoas, abrindo portas para a consolidação de novas cadeias produtivas.

O evento, provavelmente o último de Hélder Lima na Sedetur, não deve ser uma despedida – até porque ele, que já foi adjunto de George Santoro na Sefaz, pode ser aproveitado em outro posto.

Hélder, confirma Renan Filho, será substituído por Rafael Brito. A troca é natural e faz parte do processo de ampliação da base de apoio do governo, a partir de aliança selada com o PDT de Ronaldo Lessa.

O que diz o governador? “Rafael é preparado, determinado, conhece a forma de trabalho do Governo e vai dar sequência ao excelente trabalho realizado pelo secretário Hélder Lima”.

Prata da casa

A Duratex vai fabricar laminados de madeira. A matéria-prima será fornecida pela Caetex, joint venture formada a partir da associação da Duratex com a Caeté. A empresa agrícola já implantou uma área equivalente a 8 mil hectares que vai atender, no futuro, a demanda da indústria.

Apesar do decreto de incentivos, ainda vai demorar até que a indústria comece a operar em Alagoas. O mais provável é que a operação se incie a partir de 2020, mas não existe prazo definido.

Alagoas competitiva

Para garantir a atração de mais empresas para o Estado, na contramão do cenário econômico do país, o Governo do Estado definiu sua estratégia para a reformulação do Programa do Desenvolvimento Integrado do Estado (Prodesin) e se tornou, desde 2016, o Estado com o melhor incentivo fiscal do Nordeste.

Com a atualização, na prática, o Prodesin passou a garantir para as empresas uma isenção de 92% de ICMS em todo território alagoano. Nos demais estados do Nordeste o cenário é menos atrativo. A exemplo de Pernambuco, que oferece benefício fiscal de 75% para região metropolitana e 95% apenas para região do Sertão.



Compartilhe