Política

PMDB fecha questão e punirá deputados contrários à reforma, diz blog


Fonte: Notícias ao Minuto

05/12/2017 13h35

Depois de encontros com líderes partidários, nos últimos dias, tudo indica que o governo conseguiu o apoio de pelo menos cinco partidos no que se refere à reforma da Previdência, que precisa de pelo menos 308 votos, na Câmara, para ser aprovada.

De acordo com o blog do Gerson Camarotti, no portal G1, a bancada do PMDB, partido do presidente Michel Temer, já teria maioria a favor das mudanças. "Já temos maioria segura para o fechamento de questão", disse o líder do partido na Câmara, deputado Baleia Rossi.

Com a decisão, que deve ser divulgada durante reunião da Executiva do partido, aqueles parlamentares que decidirem contrariar a posição da legendas serão punidos.

Segundo um interlocutor do governo, poderão até mesmo ser expulsos. Além disso, correm o risco de ficar sem receber a verba do fundo partidário para fazer a campanha do próximo ano.

"Se for punido, o parlamentar ficará sem R$ 1 milhão, R$ 1,5 milhão e R$ 2 milhões para fazer a sua campanha eleitoral", explicou a fonte ouvida pelo O Globo.

Ainda segundo Baleia Rossi, o PMDB está aguardando a chegada do presidente do partido, senador Romero Jucá, que está em viagem à China, para fazer os últimos ajustes.

Além da sigla, PP, PTB, PRB e PSDB sinalizam que devem "bater o martelo" sobre o assunto, nos próximos dias. Juntos, os cinco partidos representam 206 votos.

Restam apenas duas semanas para o encerramento das atividades do Legislativo e o governo usa todas as cartas para tentar aprovar o novo texto. Chegou a prometer, inclusive, apoio nas eleições do próximo ano, argumentando que quem votar pela aprovação poderá ser beneficiado em coligações e na distribuição de tempo de TV e de recursos para suas bases, além do fundo eleitoral.

O Planalto avalia que, obtendo o aval dos deputados, a aprovação no Senado estaria garantida e poderia ocorrer rapidamente.

Ontem, após fazer contas com os aliados, Maia se mostrou otimista quanto à aprovação da reforma ainda este ano. "Vai dar uns 330 (deputados a favor da reforma). Alguns foram excluídos da nossa conta, porque estão com posição contrária. Então, a gente tem, dentro dos partidos que apoiam a reforma, a princípio, 325 votos. E tem mais 45, 50 deputados, de outros partidos, que não estão na oposição, mas também não estão na base (do governo)".



Compartilhe