Política

Paulão e Cícero Almeida podem ficar fora das eleições


Fonte: Jornal Extra de Alagoas

09/02/2018 09h53

A responsabilidade penal de quase uma centena de pessoas envolvidas no maior escândalo de desvio de recursos da Assembleia Legislativa de Alagoas começa a ganhar contornos definidos mais de 10 anos depois da Operação Taturana. 

A gigantesca investigação que teve à frente o Ministério Público Estadual, Ministério Público Federal, Receita Federal e Polícia Federal, deflagrada em dezembro de 2007, descobriu um rombo de R$ 254,7 milhões nos cofres do Legislativo e já rendeu condenações por improbidade administrativa a deputados e ex-deputados no âmbito da Justiça estadual.

Os primeiros políticos a terem as investigações no âmbito penal concluídas estão na iminência de se tornarem inelegíveis já nas eleições de outubro próximo. Paulo Fernando dos Santos, o Paulão, do PT, e José Cícero Soares de Almeida, do Podemos, correm o sério risco de se tornarem fichas-sujas antes do pleito de outubro.



Compartilhe