Política

PSDB pode ter importante prefeito para disputar governo


Fonte: www.edivaldojunior.com.br

15/03/2018 15h55

Engana-se quem pensa que o PSDB esgotou suas possibilidades com a não aceitação de Rui Palmeira para a disputa ao governo do estado.

Um importante cacique eleitoral, com influência nas hostes tucanas, avalia que o partido tem até o dia 5 de abril para tirar “o coelho da cartola”.

“O PSDB poderá lançar como candidato a governador um grande nome do agreste, que já foi secretário de Estado e hoje é prefeito da segunda maior cidade de Alagoas. Rogério Teófilo é um nome que tem relações com todos no meio político”, ponderou.

O nome de Rogério, acredita o “cacique”, é forte do ponto de vista eleitoral e teria viabilidade: “é um nome respeitado, de uma família tradicional, filho do professor Moacir, com grande densidade política e eleitoral na região agreste”, enfatiza.

O fato de Teófilo não ter sido bem avaliado no começo da gestão, não é considerado pelo líder político um obstáculo em si.

“O PSDB sempre faz essas coisas, porque seus quadros nem sempre estão agarrados aos cargos. Nas eleições de 2010, o Alexandre Toledo era prefeito de Penedo, não estava tão bem avaliado e deixou prefeitura para ser candidato a senador ou governador. Depois foi assumiu como deputado federal e em 2014 terminou como vice numa chapa competitiva”, lembrou.

Não é só com Arapiraca que o movimento pode acontecer. Outros prefeitos tucanos também devem deixar o cargo para disputar as eleições deste ano. Eduardo Tavares, prefeito de Traipu, vai deixar o cargo para disputar vaga de deputado federal. O prefeito de Messias, Jarbinhas Omena, também deve deixar a prefeitura e disputar a eleição.

No caso de Arapiraca, um movimento de Teófilo nesse sentido, segundo o “cacique” poderia resolver vários compromissos do atual prefeito: “não se sabe porque ele anunciou o apoio a Arthur Lira (PP) para federal e trabalha o nome de seu filho para estadual, tendo que negar apoio a importantes aliados, como Dudu Albuquerque, Rodrigo Cunha e Severino Pessoa. Se ele se afastar, quem assume é Fabiana Pessoa, que seria candidata a deputada estadual, o que resolveria em muito sua situação política”, pondera.
 



Compartilhe