Política

Marcelo Palmeira pode disputar eleição


Redação
Fonte: www.edivaldojunior.com.br

18/03/2018 18h33

O vice-prefeito de Maceió cumpriu a promessa. Foi solidário e apoiou a decisão de Rui Palmeira (PSDB) desde o primeiro momento, mesmo não sendo segredo para ninguém que Marcelo Palmeira (PP), queria sim que o prefeito deixasse o cargo para disputar o governo este ano.

Claro que qualquer um na posição de Marcelo gostaria de ter a oportunidade de assumir a prefeitura.

Frustrado ou não, o vice-prefeito ficou ao lado de Rui. É vida que segue.

Agora, Marcelo pode tirar da gaveta um antigo projeto – o de disputar mandato de deputado estadual. Embora não descarte a ideia, ele já avisou aos amigos mais próximos que não decide nada agora. Vai deixar a poeira baixar primeiro.

Depois que foi reeleito vice, em 2016, Marcelo começou a trabalhar para viabilizar a candidatura à Assembleia Legislativa.

Há quem diga ele teria sido aconselhado a engavetar o projeto pelo próprio Rui Palmeira, que trabalhou intensamente para ser candidato a governador e abortou o projeto em comunicado público na última segunda-feira.

Não foi, ao que se sabe, apenas Marcelo o único a mudar ou adiar planos em função de Rui Palmeira. O presidente do PROS, Bruno Toledo, chegou a definir recentemente a participação na base do governador Renan Filho e teria desistido da aliança com o governador porque o prefeito de Maceió disse teria dito a ele que era candidato ao governo e precisaria do seu apoio.

Já o ministro Maurício Quintella, mesmo tendo esperado por Rui Palmeira, manteve o diálogo com o grupo de Renan Filho e tudo indica que nos próximos dias anunciará a aliança com o governador.

Enquanto isso, Bruno trabalha numa aliança com o PSB e o Podemos, podendo disputar a reeleição para a Assembleia Legislativa ou uma vaga na Câmara dos Deputados.

Assim como vários outros candidatos, Marcelo Palmeira tem até as convenções, em julho, para uma decisão final. Se for candidato, certamente terá o apoio do prefeito.

Em outras palavras, Rui Palmeira pode ter frustrado alguns dos seus aliados, mas pelo menos não os deixou sem alternativas.



Compartilhe