Política

Um magote de cabra sem vergonha me tirou da Presidência da República, diz Collor


Fonte: Redação com Jacobina FM

10/07/2018 16h36

Em entrevista concedida a à Jacobina FM, nesta terça-feira (10), o senador Fernando Collor de Melo, criticou os parlamentares que ajudaram na sua cassação enquanto presidente da República, em 1992.

“Um magote de cabra sem vergonha me tirou da Presidência da República”, desabafou.

O senador chama atenção também para o tratamento diferenciado que foi concedido à ex-presidente Dilma Rousseff que segundo ele, teve seus direitos políticos preservados.

“A lei é a mesma (a Constituição), mas, no impeachment da Dilma, tivemos a aplicação de dois pesos e duas medidas”, continuou.

Collor lembrou ainda da abertura econômica do país e da consolidação do lastro financeiro que possibilitou a implantação do Plano Real pelo seu vice-presidente, Itamar Franco, e o então ministro da Fazenda, Fernando Henrique Cardoso.

Ocupando a presidência da república entre 1990 a 1992, quando estourou um escândalo envolvendo o seu nome Ele foi eleito senador em 2006, e reeleito em 2014. Em 2016, ele se filiou ao PTC, partido originado do PRN, legenda pela qual ele foi eleito presidente em 1989.

 



Compartilhe