Política

Renan Calheiros é um dos poucos sobreviventes do "fim de um ciclo"


Redação com Agência
Fonte: Gazetaweb

09/10/2018 16h32

Muitos analistas políticos acreditavam ser improvável Renan Calheiros (MDB), conseguir se reeleger pela terceira vez, devido a forte onda contra a "velha política".

Foi essa mesma onda que levou à derrota senadores que passaram os últimos anos com a “cara” na mídia. A lista inclui Romero Jucá, Eunício Oliveira, Garibaldi Alves, Roberto Requião, Edison Lobão, Valdir Raupp, Magno Malta, Cristovam Buarque e Waldemir Moka em outros estados e Benedito de Lira em Alagoas, que se destacaram durante a atual legislatura mas não sobreviveram ao novo teste das urnas.

Renan Filho (MDB) aos 39 anos foi reeleito governador e no domingo publicou vídeo de agradecimento nas redes sociais. 

“Muitos políticos tradicionais se aposentaram hoje no Brasil e em Alagoas. É a nova política chegando e pedindo passagem”, disse o governador, emendando: “Para a felicidade da maioria dos alagoanos vamos seguir contando com a experiência e a capacidade do senador Renan, meu pai, que de cabeça erguida está pronto para representar nosso estado lá em Brasília e ajudar na pacificação e na retomada de crescimento do país”.

A dobradinha com o filho governador, pela primeira vez em Alagoas e no Brasil, que no início parecia um problema, terminou ajudando na reeleição de Renan Calheiros.

Agora é esperar para ver como o senador vai se posicionar em Brasília, num Congresso Nacional que terá muitas caras novas – literalmente – e num governo, seja qual for o presidente eleito, de divisão nacional.



Compartilhe