Política

Falta apenas um voto para “impeachment” de prefeito no sertão de AL


Fonte: Blog do Edivaldo Junior

04/05/2019 16h31

Envolvido em diversas denúncias de improbidade administrativa, alvo de Procedimentos Investigatórios Criminais do Ministério Público Estadual para investigação de supostas fraudes em licitações, além de cinco processos no Tribunal de Justiça de Alagoas por “dano ao erário”, o prefeito de Delmiro Gouveia pode sofrer “impeachment” nas próximas semanas.

Desde a última terça-feira, 30, o prefeito Eraldo Joaquim Cordeiro, o Padre Eraldo, do PSD, passou a ser investigado formalmente pela Câmara de Vereadores de Delmiro Gouveia, que decidiu acatar quatro de oito denúncias protocoladas contra o prefeito.

Foram instaladas quatro comissões especiais que terão até 90 dias para analisar as denúncias. Se algumas decidir pela acusação, o processo vai para o plenário, que decidirá pela cassação ou não do prefeito Eraldo Cordeiro.

Um influente interolcutor com atuação em Delmiro Gouveia avalia que o afastamento de Padre Eraldo estaria por um “um fio” ou melhor, por um voto. “A Câmara de Delmiro Gouveia tem onze vereadores. Para a cassação do prefeito serão necessários oito votos, de acordo com o Regimento Interno. Atualmente, pelo que sei, pelo menos sete vereadores devem votar contra o prefeito”, aponta.

Segundo o “interlocutor”, apenas o presidente da Câmara de Delmiro Gouveia, Ezequiel de Carvalho, o Kell (PSB) e os vereadores Pedro Paulo (PT), Henriqueta Cardeal (DEM) e Geraldo Xavier (PSD) votariam a favor do prefeito.

“Tudo vai depender da pressão popular. A sessão de terça-feira, quando os processos foram acatados, teve forte presença de cidadãos que não querem mais a continuidade da atual gestão. Somente pela pressão é que as quatro denúncias foram acatadas”, aponta.

O interlocutor acredita que se houver mais pressão, Padre Eraldo será afastado em definitivo da prefeitura mesmo antes do prazo de 90 dias: “Considerando a impopularidade do prefeito, até mesmo os vereadores que estão do lado dele por causa dos cargos importantes na que têm prefeitura votem de acordo com a vontade da maioria, pela cassação de Padre Eraldo”, pondera.

Envolvido em diversas denúncias de improbidade administrativa, alvo de Procedimentos Investigatórios Criminais do Ministério Público Estadual para investigação de supostas fraudes em licitações, além de cinco processos no Tribunal de Justiça de Alagoas por “dano ao erário”, o prefeito de Delmiro Gouveia pode sofrer “impeachment” nas próximas semanas.

Desde a última terça-feira, 30, o prefeito Eraldo Joaquim Cordeiro, o Padre Eraldo, do PSD, passou a ser investigado formalmente pela Câmara de Vereadores de Delmiro Gouveia, que decidiu acatar quatro de oito denúncias protocoladas contra o prefeito.

Foram instaladas quatro comissões especiais que terão até 90 dias para analisar as denúncias. Se algumas decidir pela acusação, o processo vai para o plenário, que decidirá pela cassação ou não do prefeito Eraldo Cordeiro.

Um influente interolcutor com atuação em Delmiro Gouveia avalia que o afastamento de Padre Eraldo estaria por um “um fio” ou melhor, por um voto. “A Câmara de Delmiro Gouveia tem onze vereadores. Para a cassação do prefeito serão necessários oito votos, de acordo com o Regimento Interno. Atualmente, pelo que sei, pelo menos sete vereadores devem votar contra o prefeito”, aponta.

Segundo o “interlocutor”, apenas o presidente da Câmara de Delmiro Gouveia, Ezequiel de Carvalho, o Kell (PSB) e os vereadores Pedro Paulo (PT), Henriqueta Cardeal (DEM) e Geraldo Xavier (PSD) votariam a favor do prefeito.

“Tudo vai depender da pressão popular. A sessão de terça-feira, quando os processos foram acatados, teve forte presença de cidadãos que não querem mais a continuidade da atual gestão. Somente pela pressão é que as quatro denúncias foram acatadas”, aponta.

O interlocutor acredita que se houver mais pressão, Padre Eraldo será afastado em definitivo da prefeitura mesmo antes do prazo de 90 dias: “Considerando a impopularidade do prefeito, até mesmo os vereadores que estão do lado dele por causa dos cargos importantes na que têm prefeitura votem de acordo com a vontade da maioria, pela cassação de Padre Eraldo”, pondera.

Vereadores de Delmiro Gouveia decidiram instalar quatro comissões especiais para investigar denúncias contra o prefeito do município, Eraldo Joaquim Cordeiro

Veja como ficou as comissões que investigam Padre Eraldo:

Na manhã desta terça-feira, 30, a Câmara Municipal de Vereadores de Delmiro Gouveia realizou uma Sessão Extraordinária onde foi discutido sobre as oito denúncias protocoladas contra a gestão municipal.

Com o clima tenso e casa lotada, a sessão foi encerrada com quatro rejeições e quatro acatamentos, resultando assim em um empate; a decisão ficou para Ezequiel de Carvalho Costa “Kel” (presidente da Câmara) que deu voto de minerva, onde rejeitou as denúncias.

Sorteios durante sessão:

Com a presença de 11 parlamentares, ainda foram sorteados os nomes para as quatro comissões e a composição de presidentes, relatores e membros. O presidente Kel falou sobre a reunião, considerando um ato de democracia. “Vimos aqui nesta sessão um ato de democracia, porque todos puderam expor suas opiniões acerca das denúncias e explicar os seus votos. Agora vamos acompanhar o trabalho das comissões e aguardar os pareceres”, ressaltou.

De acordo com o Regimento Interno da Casa, as comissões têm um prazo de até 90 dias para apreciação e emissão dos pareceres. 

As denúncias acatadas contaram com o voto a favor dos dez vereadores, entre os de situação e oposição – Kinho, Marcos Costa, Geraldo Xavier, Enoque Batista, Casa Grande, Júnior Lisboa, Fabíola Marques, Henriqueta Cardeal, Pedro Paulo e Cacau Correia.

São elas: Denúncia 0329-002/2019 emergencial para empresa especializada em gerenciamento de contratos, de autoria de Antônio Mário Cavalcante;

Denúncia 0329-004/2019 emergencial para contratação de empresa especializada em prestação de assessoria de contabilidade, de autoria de Antônio Mário Cavalcante;

Denúncia 0329-005/2019 adesão de ata para contratação de empresa agenciadora dos serviços de publicações oficiais, de autoria de Gilberto José da Silva

Denúncia 0402-06/2019 contra o prefeito de Delmiro Gouveia, de autoria de Josivaldo Clarindo Vieira.

Os nomes para as comissões foram sorteados durante a reunião e ficaram compostas da seguinte forma:

Denúncia 0329 002/2019
Kinho – _Presidente
Enoque- Relator
Henriqueta- Membro
 
Denúncia 0329- 004/2019
Marcos – Presidente
Junior Lisboa – Relator
Casagrande- Membro
 
Denúncia 0329-005/2019
Junior -Presidente
Marcos – Relator
Geraldo- Membro
 
Denúncia 0402 06/2019
Marcos – Presidente
Kinho – Relator
Pedro Paulo- Membro



Compartilhe