Política

Renan Calheiros avalia que Governo Bolsonaro envelheceu rápido


Fonte: Blog do Edivaldo Junior

23/05/2019 15h11

Em entrevista a Eduardo Militão, do UOL, em Brasília, o senador Renan Calheiros (MDB) fez um balanço dos primeiros cinco meses do governo de Jair Bolsonaro (PSL).

“Tenho muita preocupação com o desdobramento das tensões. O governo recorrentemente chama de volta esse debate. Cria crises, divide a sociedade. O governo começou mal, envelheceu rapidamente. E não faz nada, né?, segundo a própria carta postada pelo presidente.

Qual o destino de um governo desses?”, questionou Renan durante a entrevista.

Questionado se “O presidente Bolsonaro chega até o fim do mandato?”, Renan lembrou que o Brasil é acidentado institucionalmente “e esses cinco meses agravam qualquer exercício, qualquer projeção. Ninguém sabe o que vai ou não acontecer. Eu gosto da normalidade, da institucionalidade, do crescimento da economia, da geração de emprego. Permanentemente, precisamos brigar contra essa paralisia que dificulta vida de todos.

Em entrevista ao UOL, Renan Calheiros avalia possíveis rumos do governo Bolsonaro

Veja a entrevista

Governo Bolsonaro começou mal e envelheceu rapidamente, diz Renan

O senador Renan Calheiros (MDB-AL) está contente e preocupado. De sua parte, se livrou do 13º processo judicial a que responde desde que explodiu o caso Mônica Veloso e a Operação Lava Jato. Ainda faltam 12 procedimentos criminais e cíveis, que ele acredita que serão todos arquivados por falta de provas. De outro lado, está preocupado com instabilidade política e prejuízos à economia e ao emprego que marcam a gestão de Jair Bolsonaro (PSL)

“O governo começou mal, envelheceu rapidamente”, disse Renan ao UOL, em seu gabinete, no final da tarde de terça-feira (21), antes de ir ao plenário. “E não faz nada, segundo a carta postada pelo próprio presidente.”

O senador fala pausadamente, como que medindo as palavras, com uma caneta de marca “Bic” na mão, a exemplo de Bolsonaro, e rascunhando uma folha de papel sobre o braço de uma sofá negro. Renan foi líder do governo de Fernando Collor (ex-PRN, 1990-1992), que caiu após impeachment e crise na relação com o Congresso. “O que preocupa é exatamente isso”, completa o senador.

Para Renan, as frases do presidente de extrema-direita que chamam estudantes de “idiotas” e a classe política de “o principal” problema do país têm uma causa. Seria a “necessidade de gerar crises todos os dias, tornando desnecessário o próprio papel da oposição”. E, em sua visão, esse “avassalador desgaste” do governo deve atrapalhar a aprovação da reforma da Previdência.

Veja os principais trechos da entrevista:

UOL – Como avalia os cinco meses de governo de Jair Bolsonaro?
Renan Calheiros – “Tenho muita preocupação com o desdobramento das tensões. O governo recorrentemente chama de volta esse debate. Cria crises, divide a sociedade. O governo começou mal, envelheceu rapidamente. E não faz nada, né?, segundo a própria carta postada pelo presidente.

Qual o destino de um governo desses?
Isso preocupa sobremaneira esse ato convocado por aliados, com apoio do governo, emparelhando as instituições. É preocupante do ponto de vista democrático. É um valor que precisa ser defendido. [Depois da entrevista, Renan foi ao plenário do Senado e criticou os protestos dizendo que “não existem, no mundo, manifestações a favor de governos”. Afirmou ainda que o líder da oposição na Venezuela, Juan Guaidó, “fracassou”, assim como o presidente do país vizinho, Nicolás Maduro.]

Essa preocupação é com o quê?
É preocupação com agravamento, com radicalização, dificuldades para a democracia.

Veja aqui a entrevista na íntegraGoverno Bolsonaro começou mal e envelheceu rapidamente, diz Renan



Compartilhe