a Luciano Barbosa tem reunião com deputados de oposição | Jornal de Alagoas

Política

Luciano Barbosa tem reunião com deputados de oposição


Fonte: Blog do Edivaldo Junior

21/09/2019 09h29

O vice-governador e secretário de Educação, Luciano Barbosa, ficou cara a cara com alguns dos seus maiores críticos na Casa, entre eles alguns deputados de “oposição”, durante encontro na sede da Secretaria.

A reunião foi realizada na tarde dessa sexta-feira, 20, por iniciativa do presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa, deputado estadual Marcelo Beltrão (MDB). A pauta foi para tratar, oficialmente, de alternativas para atender as vítimas do “golpe do diploma”.

Acompanharam Marcelo, pela Comissão, os deputados Davi Maia (DEM) e Jó Pereira (MDB). Sílvio Camelo, único a postar fotos do encontro no feed das suas redes sociais (os demais se limitaram a stories) foi na condição de líder do governo.

No encontro foi tratado de diversos temas – menos da Operação Casmurros, que apura suspeitas de desvios na contratação de serviços de transporte escolar.

Sílvio Camelo registrou nas ruas redes sociais um resumo do encontro: “Só o que interessa a Alagoas. Reunião produtiva da Comissão da EDUCAÇÃO. Temas tratados: Reforma de Escolas da Rede Estadual ; Escola Nota Dez; eAções para responsabilizar instituições de Ensino Superior que cometeram “golpe do diploma”, em busca de soluções para os alunos atingidos”.

Em algum momento, um dos presentes descontraiu, sugerindo que nem seria mais preciso o secretário ir à ALE. Luciano Barbosa reagiu e disse que estava pronto para ir a hora que os deputados quisessem.

No final, prevaleu que o vice-governador irá sim como ‘convidado’, prestar esclarecimentos aos deputados, sobre o programa Escola 10, na Assembleia Legislativa. Mas essa reunião só deve acontecer no começo de outubro.

Críticos da atuação do governo na Educação, Jó Pereira e Davi Maia ao que parece preferiram esperar “o momento certo” para inquirir Barbosa sobre as questões mais polêmicas. Agora é esperar mais três semanas. Ao menos.



Compartilhe