Política

Líder do centrão, Arthur Lira sai em defesa de Bolsonaro


Redação
Fonte: Jornal de Alagoas

23/05/2020 11h15

Em entrevista ao jornalista William Waack, no Jornal da CNN, exibida nessa sexta-feira (22) após divulgação do vídeo da reunião do presidente Jair seu ministério, o deputado federal Arthur Lira (PP-AL), fez críticas ao ex-ministro Sérgio Moro e avaliou que o material não traz nenhuma prova jurídica contra Jair Bolsonaro.

Líder do maior bloco da Câmara Federal e um dos principais líderes do Centrão, Arthur Lira avalia que o vídeo deixou claro que Bolsonaro estava tratando de segurança pessoa e familiar e não de interferência na Polícia Federal. O parlamentar, no entanto, considerou “lamentável”, a fala do ministro da Educação, Abraham Weintraub, que chamou os ministros do STF de “vagabundos”.

O deputado alagoano fez ainda críticas à condução de Moro na Lava Jato e sugeriu que o ministro pode ter agido de má-fé ao pedir a divulgação do vídeo.

Veja as principais declarações de Arthur Lira a William Waack:

- Eu não vejo nenhum governo do mundo que não tem a coalizão. Os nossos partidos têm a função de manter o país ou tentar manter o país nos limites institucionais e nesse aspecto particularmente pelo vídeo que nós assistimos hoje (ontem) nós temos que fazer em uma separação, tanto ela pode ser tratada politicamente como juridicamente. Juridicamente ele foi pífio.

-Se o juiz Moro fez as sentenças dele como fez essa acusação, eu fico preocupado com o que aconteceu ali, porque teve muita coisa errada na lava-jato, tenho certeza disso, mas fiquei preocupado porque juridicamente não transpareceu nada daquilo que foi dito.

- Se você pega o contexto da fala que veio do ministro Educação, lamentável, para a fala do presidente, estava se falando ali de segurança pessoal, familiar e não interferência da polícia federal para proteger esse ou aquele inquérito.

- Na questão jurídica, não tem nada absolutamente nesse vídeo que nos leva a crer que isso poderia ser a bala de prata que desse substância a uma denúncia feita contra o Presidente da República.

- Politicamente o que se tentou com esse vídeo foi causar um desgaste, que poderia ter tido consequências mais graves se ele tivesse exibido na íntegra. (em função de colocações sobre um país do oriente).

- Mas o que mais incomoda na politica é o uso dela como foi feita pelo ex-ministro Moro. Ele participou da reunião ,ele sabia dos termos que não são coloquiais. Eu digo com tranquilidade. Se esse vídeo dele for colocado no horário eleitoral ele ganha voto.

- O vídeo não afetará politicamente as relações dele (Bolsonaro) com o Congresso

- Há aí uma má fé jurídica pelo menos ou uma vontade de se causar um tumulto com um pedido de liberação de um vídeo na íntegra que não ia comprovar nada das alegações que foram feitas, então se houver algum interesse ou interesse em impedir a veiculação deste vídeo foi para causar absolutamente algum tipo de desconforto

Veja o vídeo na CNN acessando este linnk: Juridicamente pífio e explorado politicamente, diz Arthur Lira sobre vídeo

Arthur Lira em entrevista para a C:NN - Foto: reprodução
Arthur Lira em entrevista para a C:NN - Foto: reprodução
Arthur Lira em entrevista para a C:NN - Foto: reprodução


Compartilhe