Pop & Arte

Arquivo Público promove 29ª edição do Projeto Chá de Memória na terça-feira (19)


Fonte: Agência Alagoas

16/02/2019 18h00

Com o tema “População de Alagoas no Século XIX”, o Arquivo Público de Alagoas (APA) - órgão pertencente ao Gabinete Civil - chega à 29ª edição do já tradicional Chá de Memória. O evento ocorre nesta terça-feira (19), às 16h, na sede do APA, em frente ao Porto de Maceió, em Jaraguá, com entrada gratuita.

 

Desta vez, o convidado será o professor-doutor Luiz Sávio de Almeida, que fará ainda o relançamento de sua obra "A formação histórica de Alagoas", além do relançamento de mais dois livros: o do autor Amaro Hélio Leite da Silva, que trata sobre um grupo de estudos sobre a questão indígena, e o terceiro de Luciano Verçoza, que aborda a vida do trabalhador na cana de açúcar em Alagoas.

 

"Sempre me preocupou o que se dizia sobre os dados quantitativos do negro em Alagoas e então resolvi dar uma trabalhada no que foi oficialmente publicado sobre o assunto pelos presidentes de Província. Eu precisava discutir os números como discurso", ressalta o professor Luiz Sávio de Almeida, ao ressaltar a iniciativa do Chá de Memória. "O Arquivo Público precisa ser dinamizado e a diretora do Arquivo, Wilma Nóbrega, se propõe a isso. Temos de dar todo nosso apoio ", completa Almeida.

 

O Projeto Chá de Memória chega à sua 29ª edição, sempre atraindo um número significativo de intelectuais, estudantes e profissionais de várias áreas. Recentemente, por conta dos 57 anos completados pelo APA, houve o lançamento do catálogo de um dos acervos fotográficos mais valiosos com as imagens do fotógrafo Luiz Lavenére, cujos negativos em vidro são únicos e pertencem ao Arquivo Público, agora, disponíveis para os alagoanos.

 

"É uma grata satisfação realizarmos mais uma edição do Chá de Memória, que tem aproximado cada vez mais as pessoas do Arquivo Público e da história de nosso Estado, com a promoção de palestras e debates. Mas devemos ressaltar também que, durante os últimos quatro anos, o Arquivo Público avançou no sentido tecnológico e abertura da pesquisa no comando do Gabinete Civil, com um avanço imenso no fomento à pesquisa e a implementação de uma política permanente de conservação, preservação e restauro de seu acervo", completa a supererintende do APA, Wilma Nóbrega.



Compartilhe