Pop & Arte

Em homenagem ao dia das mães, AAPPE conta história emocionante de amor e dedicação


Fonte: Assessoria

09/05/2019 09h17

E quando se descobre o verdadeiro sentido da vida a partir do nascimento de outra vida? Foi assim que aconteceu com Aléxia Rocha, mãe de Henri, de 3 anos. Para ela, a maternidade trouxe lições, desafios e ensinamentos que não conseguiria alcançar, se não fosse através de seu filho. Para homenagear, então, todas as mamães que comemoram o seu dia especial neste domingo (12), a Associação dos Amigos e Pais de Pessoas Especiais (AAPPE) conta a trajetória de Aléxia e Henri, usuários da instituição, em uma história repleta de amor e dedicação.

Aos 18 anos, Aléxia descobriu que seria mãe. Mas, o que a jovem não esperava era que o pequeno bebê traria consigo uma surpresa que, inicialmente, gerou muitas dúvidas e despertou insegurança em toda a família. Henri nasceu com microcefalia, um raro distúrbio neurológico no qual o cérebro da criança não se desenvolve completamente. Com isso, o tamanho da cabeça é menor do que o esperado. 

A criança com microcefalia geralmente tem diferentes graus de deficiência intelectual. Com essa condição também pode haver um atraso na fala e nas funções motoras, nanismo ou baixa estatura, deficiência visual ou auditiva, e/ou outros problemas associados com anormalidades neurológicas.

No entanto, as tantas possibilidades e questionamentos sobre a condição do pequeno Henri foram anuladas após a sua chegada, substituindo os medos que Aléxia sentiu durante a gestação e ascendendo, ao mesmo tempo, em sua vida, o estímulo e incentivo para lutar pelo desenvolvimento saudável do filho.

 “Ser mãe para mim é amar acima de tudo, é querer sempre o bem do seu filho, mais do que a si mesmo, é se doar e não medir esforços em relação a isso”, Hoje, aos 21 anos, Aléxia define o significado de ser mãe.

“E ser mãe de uma criança especial, pra mim, é mais especial ainda. Porque, o que a gente passa, todas as dificuldades, serve como motivação para me tornar cada vez melhor, para buscar sempre o melhor para ele”, finalizou a mãe.

Atendimento para microcefalia na AAPPE

Atendendo crianças desde os primeiros dias de vida até os seis anos de idade, que apresentem atraso no desenvolvimento, dificuldades funcionais e motoras, os usuários da AAPPE podem contar com o projeto de Intervenção Unificada na Primeira Infância (IUPI) que, atualmente, oferece suporte para 30 pacientes.

Dentro do programa, Henri tem acesso às especialidades de fonoaudiologia, fisioterapia e terapia. O IUPI segue com vagas abertas e inserindo novos usuários. Para ter acesso aos serviços oferecidos, os pais ou responsáveis devem se dirigir à recepção do Centro Especializado em Reabilitação - CER III, localizado na Rua Maria Bredas, no bairro da Jatiúca, por trás do edifício The Square, e procurar o serviço social do local.



Compartilhe