a Imprensa Oficial lança livro no Instituto Histórico e Geográfico | Jornal de Alagoas

Pop & Arte

Imprensa Oficial lança livro no Instituto Histórico e Geográfico


Fonte: Agência Alagoas

28/08/2019 14h36

A Imprensa Oficial Graciliano Ramos lançou nesta quarta-feira (28), no Instituto Histórico e Geográfico, o livro “Revisão Criminal do Processo Delmiro Gouveia”, uma obra organizada pelos advogado Antônio Aleixo Paes de Albuquerque e o pesquisador Moacir Medeiros de Sant’Ana. 


O livro acompanha a revisão da condenação de Róseo Moraes do Nascimento, e José Ignacio Pia, conhecido como Jacaré, e Antônio Félix do Nascimento, os principais acusados do assassinato de Delmiro Augusto da Cruz Gouveia, em 1917. Moacir Sant’Ana e Antonio Aleixo Paes de Albuquerque foram advogados de defesa de Róseo Moraes, que afirmou ter confessado o crime, na época, após passar por torturas. 

“Espero que este livro possa servir de advertência às autoridades policiais e judiciárias que por este Brasil afora ainda se utilizem de tormenta física e moral em seus procedimentos”, declarou Antônio Sapucaia da Silva, desembargador aposentado que, na época, atuou como jornalista e realizou a primeira entrevista com Róseo Moraes, em 1968, publicada na Gazeta de Alagoas, revelando a verdade sobre os fatos da confissão do acusado. 

 

O secretário de Comunicação do Estado, Ênio Lins, afirmou que “o Governo de Estado se sente prestigiado em lançar um livro tão importante não somente para Alagoas, como também para o Brasil”.

Considerado um dos maiores erros cometidos pelo judiciário brasileiro, o livro traz documentos, fotos, publicações e relatos, além de abordar os verdadeiros autores do crime. A solenidade contou com a presença de familiares, historiadores, pesquisadores e autoridades da sociedade alagoana. 


O diretor-presidente da Imprensa Oficial Graciliano Ramos, Dagoberto Omena, também esteve presente na solenidade. “Com a publicação deste livro, a Imprensa Oficial Graciliano Ramos cumpre a missão de levar a público histórias alagoanas importantes para a memória do nosso povo”, afirmou.



Compartilhe