Pop & Arte

1º Encontro das Tradições abre carnaval de Delmiro Gouveia


Fonte: Assessoria

21/02/2020 20h00

Resgate cultural, animação e muita música, esse é o balanço do 1º Encontro das Tradições, realizado pelo equipamento cultural da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), o Abí Axé Ebgé, em parceria com o bloco Bafo da Cana e a Orquestra Carretel de Frevo, no centro de Delmiro Gouveia, na última quinta-feira, 20 de fevereiro. A iniciativa surgiu com o objetivo valorizar a cultura carnavalesca local, integrar ainda mais a população e divulgar o desfile oficial do grupo, que será no sábado, 22 de fevereiro.

Para Jadilson Araújo, professor de banda fanfarra e integrante da Orquestra Carretel de frevo, essa união foi importante para a valorização do carnaval no município: “Esse convite foi muito bom, da visibilidade a nossa cultura. Espero que esse encontro se repita nos próximos anos, quem sabe aparece mais músicos dispostos a incentivar esse tipo de projeto. Sem falar que podemos mostrar o trabalho da orquestra. Infelizmente não deu para todos os integrantes participarem, por que é muita gente, mas fizemos questão de vir”, destacou o músico.

A diversidade no repertório criada pela integração dos blocos cativou quem participou da festa, foi o caso da costureira e dona de casa Angelita: “ Sempre gostei de carnaval e ainda não conhecia o Abí Axé, achei tudo muito bonito e organizado, sem dúvidas irei ver o desfile no sábado”. Opinião também compartilhada pelo estudante de ensino médio da Escola Estadual Delmiro Gouveia, Wallasse Kauan, que mesmo acompanhado o trabalho do Abí Axé, inclusive nas redes sociais, ficou surpreso com o 1º Encontro das Tradições: “Conheço o Abí Axé desde do ano passado, vi o desfile de carnaval e acompanho as postagens no instagram, mas mesmo assim fiquei surpreso com o empenho e a energia do evento, todos estavam muito animados e contagiou quem estava assistindo, me diverti demais”, enfatizou o estudante.

O Abí Axé Ebgé entregou aos blocos participantes um certificado de promoção de atividades científicas, artísticas e educativas na luta antirracista no sertão alagoano como forma de agradecimento pelo apoio dos blocos, que já fazem o carnaval de Delmiro Gouveia há muitos anos: “ O bafo de cana tem 51 anos de existência, nunca deixamos de fazer a festa no período de carnaval junto com o pompeu. Então nós achamos esse contive ótimo, nunca tivemos uma recepção como essa, ganhamos inclusive um certificado. Ninguém nunca tinha visto nosso trabalho como eles viram, de uma forma decente e bonita, adoramos. Criamos um elo, quando o Abí Axé precisar, nós do Bafo da Cana, vamos estar sempre à disposição”, explicou Misael Alves de Lima, presidente do Bloco Bafo da Cana.

A concentração para o desfile começa às 16 horas, na rua José de Alencar, nº 76, em frente ao Ilê axé D'abaloxé Aloyê Odé Erinlé Terreiro de Mãe Érika e termina no palco coreto, com show de participação no Bloco Cordel. De acordo com o coordenador da estética, Edson da Silva, o cortejo desse ano irá encantar a todos: “Sempre nos preocupamos com a beleza, principalmente com a estética negra. Queremos valorizar a negritude do sertão, ou seja, trazer para avenida uma nova perspectiva da identidade negra, enaltecendo suas expressões artísticas ancestrais. Para isso, estamos apostando em muita cor e brilho, vamos ter várias surpresas na avenida, nossos integrantes estão extremamente empenhados em levar alegria para o circuito.  É um movimento pedagógico nosso na luta contra os diversos tipos de preconceito”, explicou Edson.



Compartilhe