Pop & Arte

Cavalo: primeiro longa com incentivo público terá exibição gratuita


Fonte: Ascom FMAC

10/03/2020 12h21

O longa-metragem alagoano “Cavalo”, dirigido e roteirizado por Raphael Barbosa (O Que Lembro, Tenho) e Werner Salles Bagetti (Exu – Além do Bem e do Mal, Imagem Peninsular de Lêdo Ivo), terá sua primeira exibição, gratuita, em Maceió, dia 17 de março, às 19h30, no Teatro Gustavo Leite, em Jaraguá. O filme, primeiro longa realizado no Estado com incentivo público, participou da 23ª Mostra de Cinema de Tiradentes (MG), um dos principais palcos do audiovisual brasileiro.

Contemplado no Prêmio Guilherme Rogato em 2015, projeto da Fundação Municipal de Ação Cultural (FMAC) que repartiu R$ 900 mil entre o setor do audiovisual, “Cavalo” utiliza uma linguagem híbrida, que se aproxima e se afasta, em sua dinâmica singular, do documentário, da ficção e do experimentalismo. Raphael Barbosa explica: “O filme não tem uma narrativa clássica. Seguimos o caminho do cinema de poesia, mas sempre com uma vontade de se conectar com o público por meio da sensibilidade”.

Nas religiões de matriz africana, um “cavalo” é um médium capaz de incorporar entidades, e este tema, no longa, é explorado a partir do corpo, o signo mais proeminente no filme, dos jovens dançarinos imersos num processo criativo e na busca de suas próprias ancestralidades, mote que guia toda a narrativa.

Os ingressos, que são gratuitos, poderão ser retirados a partir desta segunda-feira (09), na sede da Fundação Municipal de Ação Cultural, na Avenida da Paz, Jaraguá, n. 900, das 9h às 14h e no Centro Cultural Arte Pajuçara, das 15h às 20h.

O Edital do Audiovisual de Maceió

Um dos segmentos da comunidade cultural que mais recebeu incentivos da Fundação ao longo desses oito anos foi, justamente, o do audiovisual. Além do Prêmio Guilherme Rogato, o Edital do Audiovisual de Maceió, lançado em julho do ano passado, investiu R$ 6 milhões no setor, captados junto à Agência Nacional de Cinema (Ancine). A chamada pública viabilizará a produção de 12 curtas-metragens, três longas, três festivais nacionais de cinema, oito cineclubes, três telefilmes e uma série de ações de capacitação voltadas à cadeia produtiva.

Para o diretor-presidente da FMAC, Vinícius Palmeira, o edital “representa a alavancagem do setor”. E completa: “nos sentimos muito recompensados por deixar a cidade com esse tipo de preparação e impulso para uma área que absorve muitos recursos, e com oportunidades como essas que possibilitam que eles cheguem a Maceió”.



Compartilhe