Rural

IV Seminário de Grãos traz as inovações de segmento para produtores alagoanos


Fonte: Bccom Assessoria

06/11/2018 17h17

Os avanços tecnológicos e as conquistas obtidas no plantio de lavouras como soja, milho, feijão, sorgo e arroz em Alagoas serão apresentados no IV Seminário de Grãos que será realizado na próxima semana, nos dias 12 e 13, no Centro Cultural e de Exposições de Maceió, localizado no bairro de Jaraguá.

O evento é promovido pelo Sebrae-AL e pelo Governo de Alagoas, por meio da Secretaria de Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura (Seagri), em parceria com instituições ligadas ao segmento agrícola e empresas da iniciativa privada.

“Vamos apresentar as inovações do setor iniciando o evento com um debate sobre as perspectivas futuras para a agricultura mundial e alagoana. Contaremos com especialistas de renovação de cana-de-açúcar a partir de soja e de agricultura de precisão, entre outros que se apresentarão numa vasta programação que foi especialmente montada para o seminário. Será um espaço para a troca de experiência e, no fim, ocorrerá à premiação dos melhores produtores e empresas”, afirmou Hibernon Cavalcante, presidente da Comissão Estadual de Grãos e superintendente de Desenvolvimento Agropecuário da Seagri.

De acordo com ele, o seminário contará com o suporte técnico dado pela Embrapa, por meio de vários centros existentes no País. “A gente lembra que este encontro é uma oportunidade para aqueles que querem ingressar na atividade e para aqueles produtores que já estão inseridos nela, tendo a oportunidade de obter mais conhecimento e informação, melhorando a renda e a produtividade”, ressaltou.

Atualmente, segundo o superintendente da Seagri, só na região de transição do agreste do Estado e que envolve os municípios de Anadia, Limoeiro de Anadia, Campo Alegre, Arapiraca e Igaci existem mais de sete mil hectares de cultivo de grãos tecnificados.

“São áreas com plantio de soja, milho, sorgo e feijão. Não são produzidos apenas grãos, mas também forragem o que é importante num ano em que houve frustação de forragem no Sertão. Por isso, é importante mostrar ao produtor rural a existência de um mercado de grãos com demanda e preços em alta, lembrando ainda que temos uma pecuária de leite que precisa de fibra de qualidade para alimentar o rebanho”, declarou Cavalcante.

O presidente da Comissão Estadual de Grãos afirmou que só no segmento de milho Alagoas tem uma carência de 500 mil toneladas por ano, além de 100 mil toneladas de soja e 700 mil toneladas de silagem. “Este ano, não vamos atingir nem 1/3 dessas necessidades. O mercado existe e está aberto para produzir para o consumo interno e fora de Alagoas”, finalizou Cavalcante.



Compartilhe