Rural

Copervales reaquece a economia em parte da zona da mata


Fonte: Assessoria

08/02/2019 13h15

A reativação da antiga usina Uruba, localizada no município de Atalaia e arrendada a Cooperativa dos Produtores Rurais do Vale de Satuba (Copervales), mudou a realidade de parte dos municípios da zona canavieira de Alagoas que eram atendidos pela unidade industrial e que estavam sendo penalizados pela crise que atingiu o setor sucroenergético do Estado com o fechamento de fábricas.

“Quando a Uruba fechou os fornecedores de cana da região de Atalaia, Murici e Capela ficaram sem ter opção de moagem. Com a crise, que todo o setor enfrentava na época, a gente era obrigado a entregar a cana sem ter a perspectiva de receber. Com a Copervales, a situação mudou. Fornecemos a cana e recebemos por ela. Foi uma melhora para todos tanto para o comercio quanto para os prestadores de serviço. Uma usina quando volta a funcionar é algo de extrema importância para um município, gerando emprego e renda”, declarou Juarez Acioly diretor administrativo da Copervales.

Acreditando na retomada do setor, após os efeitos da crise econômica terem aparentemente se dissipado, o diretor da usina afirma que fornecedores de cana, que haviam desistido da cultura, voltaram a plantar a cana em suas propriedades.

“Temos uma série de fornecedores que estão voltando a plantar e a moer na Uruba. Queremos ampliar nossa cooperativa, que é formada por 150 produtores, para incentivar o fornecedor. Um usina precisa de cana para moer. Nosso foco está principalmente no pequeno” afirmou Acioly, acrescentando que - em termos proporcionais - o plantio realizado na Uruba é considerado um dos maiores do Estado.

“Quando se dilui o plantio pelos seus cooperados com cada um plantando um pouquinho, quando se soma, o resultado é de um montante alto. Prova disso é que saímos de uma safra de pouco mais de 500 mil toneladas de cana no ciclo passado para nesta moagem chegarmos a mais de 800 mil toneladas de cana beneficiadas. Se as chuvas continuarem ocorrendo, no próximo ciclo, poderemos chegar as 900 mil toneladas ou até um milhão de toneladas que é o ideal para a usina moer”, destacou o diretor administrativo da Uruba.

HISTÓRICO

A primeira safra da Copervales ocorreu no ciclo 15/16, quando foram esmagadas quase 470 mil toneladas de cana e produzidas 37 mil toneladas de açúcar.

Arrendada pela por uma década, a unidade industrial, que pertence ao Grupo João Lyra, gera mais de dois mil empregos diretos no município, aquecendo a economia local.

Sem moer desde o ciclo 13/14, quando operou por apenas algumas semanas, a Uruba conta com uma área de campo estimada em seis mil hectares.



Compartilhe