Turismo e Gastronomia

Eventos e negócios registram aumento de mais de 370% em Maceió


Fonte: Ascom Semtur

31/07/2017 13h53

No próximo dia 6 de agosto, Maceió sediará pela primeira vez o circuito Ironman, a maior marca de triátlon de longas distâncias do mundo, que trará mil atletas de doze países para as areias da Pajuçara. A competição é apenas um dos grandes eventos que a cidade recebe em 2017 e que movimentam o chamado turismo de negócios e eventos, que neste ano já trouxe o International University Beach Games, em março, e o Meridiano Hotel Open de Beach Tennis, em maio.

Apenas de janeiro a junho deste ano, Maceió recebeu 103.090 participantes para vinte eventos que aconteceram no primeiro semestre do ano, 377 % mais pessoas do que em 2016, quando a cidade recebeu um movimento de 21.605 participantes para 24 eventos realizados no mesmo período do ano. O número de participantes somente no primeiro semestre de 2017 já é maior do que o total do ano passado, quando 55.605 pessoas fizeram parte de 48 eventos realizados na capital.

Os dados foram divulgados pelo Maceió Convention & Visitors Bureau (Maceió CVB) e comprovam a tendência crescente da cidade de ser um destino não só de lazer, mas também para realização de turismo de negócios e de eventos, já que grande parte dos participantes veio de outras cidades. Estudo feito pelo Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Sustentabilidade (IABS), em 2016, mostrou que 71% das pessoas que participaram dos eventos do ano passado eram de fora de Maceió.

“Cada vez mais o turismo de negócios e eventos se destaca como importante gerador de fluxo de pessoas para o destino Maceió, sejam esses eventos congressos, reuniões, eventos técnicos, científicos ou esportivos, o protagonismo assumido deles tem aumentado a ocupação hoteleira e gerado um impacto econômico extremamente positivo para a cidade, principalmente nos períodos de baixa temporada, quando a maioria desses eventos são realizados”, afirma o secretário do Turismo, Jair Galvão.

“De olho nessas tendências, a Prefeitura de Maceió tem investido na captação de novos eventos e focado não somente na quantidade, mas na qualidade deles, o que atrai ainda mais participantes”, destaca ainda o secretário, que também aponta a importância do convênio com o Maceió CVB para trazer novos eventos para a capital alagoana.

“Em 2015 celebramos o primeiro convênio com a entidade, que é responsável por esse segmento e que tem o papel extremamente importante de fortalecer o turismo de negócios e eventos na nossa cidade. O resultado disso são os números positivos que são apresentados, com crescimento substancial de 2016 para 2017, colocando o turismo como um dos grandes responsáveis pelo desenvolvimento econômico de Maceió”, completa.

Turismo de eventos e negócios no Brasil

O ministro do Turismo, Marx Beltrão, destaca a importância do turismo de negócios e eventos para o panorama do turismo nacional. “O turismo de negócios tem grande capacidade de impulsionar o setor de viagens como atividade econômica sustentável para os municípios. A criação de um calendário turístico municipal de eventos, por exemplo, já consolidou destinos que hoje são potências de turismo no Brasil. Além de gerar fluxo de visitantes em períodos de baixa temporada, estimula a iniciativa privada a manter os níveis de emprego e investimento e amplifica os ganhos para toda a cadeia produtiva do setor, das agências de receptivo ao artesanato e gastronomia”, pontua Beltrão.

O gasto médio do turista de negócios e eventos também é outro dado que comprova o crescimento do segmento, como também aponta Beltrão. “Hoje Negócios, Eventos e Convenções são o terceiro principal motivo de viagem para estrangeiros que vêm ao Brasil. Já nas viagens domésticas é o segmento que registra o maior gasto médio por viagem. Portanto, é uma estratégia que pode e deve ser explorada pelos gestores públicos que querem reposicionar seus destinos na prateleira de consumo do turismo brasileiro”, comenta.

Movimentação da economia

O crescimento no número de turistas de negócios e eventos também é acompanhado pelo crescimento da rede hoteleira, tendência observada tanto localmente quanto nacionalmente: nos últimos cinco anos, a oferta de hospedagem nas capitais brasileiras cresceu mais de 70%, passando de 373.673 vagas em 2011 para de 639.352 no ano passado. De acordo com levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a pedido do Ministério do Turismo (MTur), atualmente o país tem capacidade para acomodar, simultaneamente, 2,4 milhões de pessoas nos quartos disponíveis.

Em Maceió, essa tendência é confirmada com a inauguração de quatro novos hotéis em 2017. De acordo com dados da Secretaria Municipal de Turismo (Semtur), os novos empreendimentos irão ampliar a oferta hoteleira em 1,8 mil quartos, movimentar R$ 111 milhões na economia local e gerar 240 empregos diretos.



Compartilhe