Turismo e Gastronomia

Com ações do Governo do Estado, Avianca “encurta” distância entre Alagoas e Chile


Fonte: Agência Alagoas

27/03/2018 13h23

O destino Alagoas segue em ascensão no mercado internacional. Exemplo disso é a medida tomada pela companhia aérea Avianca para reduzir o tempo de viagem entre Maceió e Santiago, capital do Chile. O trecho que levava em média 16 horas de viagem com conexões passa a ser de apenas 10.

A medida tomada pela companhia aérea ofereceu uma maior oferta de voos, diminuindo o tempo de espera nos aeroportos como o de Guarulhos (SP) ou Galeão (RJ), onde geralmente acontece a troca de aeronave para este destino.

O interesse dos chilenos pelos atrativos turísticos alagoanos foi decisivo para a alteração no trecho entre as duas capitais, resultado das ações de promoção e divulgação do Destino Alagoas, lideradas pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur) em parceria com o trade turístico alagoano. Somente em outubro do ano passado, a equipe técnica da pasta capacitou 160 agentes de viagens de 24 agências de turismo chilenas.

À frente da Sedetur, o secretário Rafael Brito conta que novas capacitações já estão previstas para este ano, além da participação em feiras internacionais de turismo para promoção dos atrativos turísticos alagoanos.

“O trabalho de fomento ao turismo em Alagoas é intensificado com a chegada da baixa temporada. Iremos à WTM Latin América, que acontece na  próxima semana, e lá iremos trabalhar para angariar novos voos e articular novas ações de promoção do Destino nos países da América Latina. Além dos argentinos, que já são nosso principal mercado emissor internacional, vamos estender esse trabalho ao Chile, Paraguai, Uruguai e alguns países da Europa”, conta o secretário Rafael Brito.

Ainda segundo o secretário Rafael Brito, a medida tomada pela Avianca pode incentivar outras companhias a também facilitarem o acesso ao Estado. “Esta ação irá despertar o interesse comercial também de outras companhias, fomentando ainda mais o nosso fluxo de turistas internacionais. Isso é essencial para consolidação do Destino e do turismo como o grande gerador de emprego e renda para o nosso Estado”, explica.



Compartilhe