Turismo e Gastronomia

Turismo cresceu em Alagoas, mas aeroporto precisa de investimentos


Fonte: Blog do Mozart Luna

17/11/2018 19h46

A atividade turística em Alagoas cresceu dez vezes mais desde 2015 com um aumento substancial do fluxo internacional, vindo da América Latina. Este fato é reflexo do trabalho realizado pelo Trade Turístico junto a Operadoras, principalmente da Argentina, maior polo emissor. São Paulo, Rio de Janeiro e Pernambuco são os maiores polos emissores nacionais. Esse são apenas alguns dados coletados em pesquisa contratado pela Associação Brasileira da Industrial Hoteleira (ABIH), e realizada pelo Instituto Prospecta.

Os números mostram que a atividade turística foi praticamente a única a ter crescimento em plena crise política, que desencadeou os problemas econômicos vividos atualmente pelo Brasil. O setor em Alagoas chegou a faturar R$ 60 milhões, gerando tributos e principalmente milhares empregos diretos e indiretos.

A pesquisa identificou também que Alagoas é o 4º destino turístico mais procurado no Brasil, mesmo tendo o 6º maior Produto Interno Bruto (PIB) do Nordeste. Maceió também se destaca pela qualidade do parque hoteleiro que ainda está em fase de ampliação, com a construção de mais 14 novos hotéis até 2022 um aumento de 27,7%.

Problemas

O presidente da ABIH/Alagoas, o empresário Milton Ênio Vasconcelos disse que a atividade hoteleira vem fazendo sua parte, inovando, gerando empregos e tributos, mas se faz necessário que o setor público também faça sua parte, investindo em saneamento básico, rodovias, capacitação e qualificação de mão-de-obra, segurança pública e melhorias no aeroporto Zumbi dos Palmares, que fica em Rio Largo.

Milton Ênio disse que é preciso uma atenção mais que especial para os problemas enfrentados no aeroporto Zumbi do Palmares, que necessita urgentemente de melhorias para atender a demanda crescente. Um fato que deveria ser comemorado pelos gestores públicos, já que gera emprego e renda para população.

Segundo ele falta orçamento para investir no aeroporto, que é segundo a pesquisa realizada, é o principal portão de entrada dos turistas. Atualmente esse equipamento estratégico, para o desenvolvimento do turismo, passa por momento cruciais para o desenvolvimento da atividade turística: a luta para a reclassificação.

O aeroporto Zumbi dos Palmares está em processo de reclassificação para subir de nível para categoria Delta (D). Dessa forma viabilizaria voos regulares internacionais, com aeronaves de grande porte, concretizando projetos de venda do destino Alagoas na Europa, que aguardam tão somente a conclusão das adequações exigidas pela Infraero e Secretaria de Aviação Civil, à prefeitura de Rio Largo. O imbróglio já dura mais de dois anos e avançou bastante, quando o ex-deputado federal Maurício Quintella estava no cargo de ministro dos transportes, mas agora encontra-se travado aguardando tão somente mais celeridade da prefeitura de Rio Largo, nas obras de adequações exigidas.Segundo ele falta orçamento para investir no aeroporto, que é segundo a pesquisa realizada, é o principal portão de entrada dos turistas. Atualmente esse equipamento estratégico, para o desenvolvimento do turismo, passa por momento cruciais para o desenvolvimento da atividade turística: a luta para a reclassificação.

O aeroporto Zumbi dos Palmares está em processo de reclassificação para subir de nível para categoria Delta (D). Dessa forma viabilizaria voos regulares internacionais, com aeronaves de grande porte, concretizando projetos de venda do destino Alagoas na Europa, que aguardam tão somente a conclusão das adequações exigidas pela Infraero e Secretaria de Aviação Civil, à prefeitura de Rio Largo. O imbróglio já dura mais de dois anos e avançou bastante, quando o ex-deputado federal Maurício Quintella estava no cargo de ministro dos transportes, mas agora encontra-se travado aguardando tão somente mais celeridade da prefeitura de Rio Largo, nas obras de adequações exigidas.



Compartilhe