Blog sobre o setor rural de Alagoas

Campanha Diga SIM da LBV, mobiliza sociedade no enfrentamento a fome em AL


AL Rural
Fonte: Assessoria

20/04/2021 17h47

Milhares de pessoas não têm o que comer: falta-lhes o alimento básico. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em cinco anos, a fome aumentou no Brasil e já são 10,3 milhões de pessoas que vivem em insegurança alimentar grave no país. A fome é mais prevalente nas áreas rurais, atinge mais os domicílios chefiados por mulheres e quase metade dos famintos são da região Nordeste.

Alagoas é o segundo estado do Nordeste com maior percentual de insegurança alimentar grave (8,5%), perdendo apenas para o Maranhão, o que indica que em algum momento a fome passou a ser uma realidade no domicílio. Segundo a Pesquisa de Orçamentos Familiares Contínua (POF) 2017-2018, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em setembro/2020, são 282 mil pessoas que enfrentam a insegurança alimentar grave, que ocorre quando os moradores passam pela privação de alimentos, levando à fome. 

Por isso, a Legião da Boa Vontade (LBV) continua sua intensa mobilização social, por meio de suas campanhas emergenciais que visam angariar donativos para entregar itens essenciais, a exemplo do leite, que compõe a cesta de alimentos, tão necessário para reforçar a alimentação da família e ajudar no desenvolvimento de crianças, em risco alimentar que foram fortemente afetadas com os impactos socioeconômicos da pandemia da Covid-19.  

A meta da LBV é entregar por meio da Campanha Diga SIM, até agosto, nas cinco regiões do país, 85 mil cestas de alimentos; 242 mil litros de leite; 91 mil kits de higiene e de limpeza; e ainda 20 mil cobertores para famílias que residem em regiões onde o inverno é mais rigoroso, além de continuar com todo atendimento em suas 82 unidades. 
     
Comunidades atendidas 

A Instituição com sua Sede em Maceió, tem provido as famílias em dezenas de municípios como Arapiraca, Atalaia, Campo Alegre, Coité do Nóia, Feira Grande, Joaquim Gomes, São Sebastião, Palmeira dos Índios, Piaçabuçu, Traipu, Taquarana, atendendo mais de mil famílias pobres. 
Na capital são mais de quinhentos lares assistidos pela LBV, oriundos dos Bairros, do Barro Duro, Novo Mundo, Jacintinho, Feitosa, São Jorge, Tabuleiro, Santa Lúcia, Benedito Bentes e Luiz Pedro I, toda a ação impacta mais de 6 mil pessoas. 
 
SAIBA COMO AJUDAR: 
Acesse www.lbv.org.br e colabore. Selecione a opção que desejar e, de coração, doe qualquer valor. Se preferir, faça uma transferência bancária pelo PIX oficial da LBV: [email protected] 
 
CONTAS BANCÁRIAS: 
Bradesco: Agência: 0292-5 — C/C: 92830-5 
Itaú: Agência: 0237 — C/C: 73700-2 
Banco do Brasil: Agência: 3344-8 — C/C: 205010-2  
Caixa Econômica Federal: Agência: 1231 — operação: 003 — C/C: 100-0 
Santander: Agência: 0239 — C/C: 13.002754-6 
 
Confira essas e outras ações realizadas pela LBV no endereço @lbvbrasil no Facebook, no Instagram e no YouTube.



Compartilhe
comentários

Klécio Santos participa de webinar sobre competividade no setor canavieiro


AL Rural
Fonte: Assessoria

14/04/2021 17h48

O presidente da Cooperativa Pindorama, Klécio Santos, participa, nesta quarta-feira (14), a partir das 19h, do webinar CEO Meeting que traz como tema “A competitividade e a sustentabilidade das usinas da região Norte/Nordeste”.

A quarta edição do evento virtual, que terá como mediador Josias Messias, diretor da Procana Brasil, contará também com a participação de mais um industrial da agroindústria canavieira alagoana, Eduardo Monteiro, diretor da usina Utinga Leão, entre outros gestores do setor sucroenergético do Norte/Nordeste.

Para quem deseja participar do encontro on line, as inscrições poderão ser realizadas por meio do endereço eletrônico: www.jornalcana.com.br/webinar



Compartilhe
comentários

Público feminino lidera acesso ao microcrédito urbano do BNB


AL Rural
Fonte: Assessoria

09/02/2021 21h14

A redução do consumo das famílias e as medidas restritivas resultadas da pandemia de covid-19 foram alguns desafios enfrentados por microempreendedores em 2020. No contexto, a oferta de microcrédito foi essencial para manter pequenos negócios, gerar renda e manter empregos no país. Segundo levantamento do Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), do Banco do Nordeste, o protagonismo no microcrédito urbano, mesmo no cenário atípico, ficou com  as mulheres, que registraram R$ 7,8 bilhões em crédito com o Crediamigo em 2020, correspondente a 2,9 milhões operações.

O Crediamigo superou a marca de R$ 12,1 bilhões aplicados no ano passado, o maior valor aplicado na história do programa, em mais de 4,4 milhões de operações. O público feminino possui representatividade que chega a 65% no programa, o que denota a marcante presença de mulheres nas atividades financiadas pelo Crediamigo.

Para a superintendente de Microfinança e Agricultura Familiar do BNB, Lúcia de Fátima Barbosa, “o protagonismo feminino no Crediamigo configura um reflexo do papel de liderança que a mulher exerce em meio ao público-alvo do programa, caracterizado essencialmente pela informalidade dos micronegócios”.

Com objetivo de contribuir no desenvolvimento socioeconômico, o Crediamigo Banco do Nordeste, maior programa de microcrédito produtivo e orientado da América do Sul, atua com suporte financeiro a empreendedores individuais e grupos solidários. As atividades contam com crédito para investimento e capital de giro voltado para compra de mercadorias e reposição de estoques. Na vertente do desenvolvimento, o programa destaca-se ainda pela bancarização do seu público que, muitas vezes ausente do sistema bancário, passa a ter acesso a produtos e serviços financeiros.

Ainda segundo o Etene, dados apontam que o público mais jovem, com idade entre 18 e 24 anos, recebeu o montante de R$ 832,8 milhões, em 448 mil operações no Crediamigo. A faixa etária é um dos fatores observados na análise do Escritório, tendo em vista o suporte ao público que enfrenta maior dificuldade no acesso ao crédito e ao mercado de trabalho.

Comércio

Em 2020, a exemplo dos anos anteriores, o comércio continuou na liderança como setor que mais aportou recursos do Crediamigo, com cerca de R$ 10,7 bilhões, o equivalente a 3,8 milhões de operações. Desse montante, o público feminino contratou R$ 7,2 bilhões em 2,7 milhões de operações. O suporte financeiro foi necessário para manutenção dos pequenos negócios, com oferta de crédito para reposição e armazenamento de produtos no período de calamidade pública.

Indústria

Já a indústria, de acordo com o Etene foram registrados R$ 155 milhões em empréstimos, o correspondente a 56 mil operações. Aqui, mais uma vez o público feminino forma maioria, com contratações que ultrapassam os R$ 95 milhões, em mais de 37 mil operações.

Serviços

Os microempreendedores com atuação na área de serviços contrataram R$ 1,1 bilhão em 2020, em 492 mil operações do Crediamigo. O público masculino recebeu R$ 691,5 milhões em 284 mil operações no período. As atividades com mulheres à frente no setor aportaram R$ 484,1 milhões em 208 mil operações.

 



Compartilhe
comentários

BNB apoia modernização e ampliação de mercados na apicultura alagoana


AL Rural
Fonte: BNB

08/02/2021 19h15

A produção e o beneficiamento do mel em Alagoas ganha destaque nos números de balanço setorial do Banco do Nordeste. A concessão de crédito no segmento, segundo o BNB, teve incremento de 94% em 2020 se comparado ao ano anterior, somando R$ 1,5 milhão. O valor inclui recursos para modernização de apiários e também revela a expansão da atividade entre agricultores familiares. Para esse público, o aumento nas contratações chegou a 261%.

Segundo o superintendente do Banco em Alagoas, Sidinei Reis dos Santos, nos últimos cinco anos, foram mais de R$ 6 milhões em contratos voltados à apicultura e ao processamento do mel no Estado, abrangendo o apoio à instalação de uma indústria de base tecnológica, em Marechal Deodoro. "Com o aumento do consumo de alimentos suplementares e naturais, impulsionado pela pandemia da covid-19,  o setor mais que dobrou a produção e já mira o mercado internacional. A aposta das empresas na tendência mundial pelos cuidados com a saúde e a busca por produtos da abelha e seus derivados se refletiram no aumento do crédito direcionado à aquisição de maquinários e à incorporação de tecnologia ao processo produtivo", ressalta.

Mercado externo

A modernização da Apícola Fernão Velho, em Maceió, por meio da aquisição de equipamento para processamento e envase do mel, lista entre os exemplos apontados pelo Banco do Nordeste. Pioneira no Brasil na produção de vinho e vinagre a partir do mel de abelhas e atuante no mercado há 23 anos, a empresa contratou crédito com o BNB para a aquisição do maquinário que, segundo o engenheiro agrônomo Mário Calheiros, fundador da fábrica, viabilizará a entrada de seus produtos no comércio exterior.  

"A gente percebeu que precisava alavancar a modernização da empresa. A nossa finalidade principal com o crédito do BNB foi o equipamento, um maquinário moderno que pode fazer tanto o processamento com mais qualidade, como também fazer a parte do envase sem praticamente nenhum contato humano", conta o criador da apícola, enfatizando ser essa uma das exigências do mercado externo.  Além disso, com o capital de giro, foi possível dobrar a capacidade de produção do própolis em campo. Mário estima que, no máximo em 2022, terá ingressado no com&e acute;rcio exportador de forma mais definitiva. "Ano passado, recebemos pedidos, principalmente de própolis, de vários estados do Brasil, e também da Europa, Ásia e EUA. Fizemos uma visita e já observamos in loco o mercado da Austrália e Japão, que são grandes consumidores de própolis. Estamos em contato com alguns empresários nesses países", revela.

Selo de qualidade

Mário Calheiros enaltece ainda as qualidades únicas da própolis vermelha de Alagoas, atestada pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial, que certificou, em 2012, o produto alagoano com o selo de Identificação Geográfica de Denominação de Origem. "Essa própolis nossa é de grande interesse mundial. É a própolis vermelha dos manguezais de Alagoas, que tem um reconhecimento mundial através de uma denominação de origem. É um antibiótico natural, um produto voltado para a indústria farmacêutica, cujo consumo aumentou muito em razão da pandemia", afirma.

Inovação

Outra empresa que também recebeu apoio do Banco do Nordeste foi a Beeva. Com recursos do FNE - Inovação (linha de financiamento destinada a projetos inovadores de base tecnológica), a indústria se instalou em 2018, em Marechal Deodoro. Ano passado, novo contrato foi voltado para aquisição de equipamentos.

A Beeva, que visa ao desenvolvimento do semiárido brasileiro pela apicultura, atua com produtores parceiros, principalmente de cidades que compõem o bioma da caatinga, especialmente nos estados do Ceará, Piauí, Alagoas e Bahia. Possui um laboratório próprio de pesquisa e linha de produtos de alimentos, suplementos e nutraceuticos.

O CEO da Beeva, Jatyr Oliveira, enfatiza que "o propósito maior é integrar a tecnologia, informação e inovação respeitando ao máximo o meio ambiente e dando protagonismo a quem realmente faz acontecer: a natureza e os produtores familiares". Ele atesta ainda que "uma das inovações já incorporadas à cadeia produtiva foi trabalhar por florada especifica, respeitando as temporalidades da cadeia. Dessa forma, é possível oferecer produtos com sabores exclusivos e produtos singulares da biodiversidade brasileira. Esse trabalho envolve a qualificação continua dos produtores em manejo sustentável para garantir uma boa produtividade e qualidades aos produtos".



Compartilhe
comentários

Pindorama capacita moradores da cooperativa


AL Rural
Fonte: Assessoria

02/02/2021 10h17

A Cooperativa Pindorama, em parceria com o Senai, trouxe para a comunidade local o programa Emprega Mais com a realização de cursos nas mais diversas áreas e totalmente gratuitos.

Todas as vagas foram direcionadas para moradores de Pindorama que não possuem nenhum vínculo empregatício.

As inscrições, que ocorreram via internet, foram consideradas um sucesso com todas as 86 vagas preenchidas.

Foram ofertados os cursos para formação de 20 costureiros sob medida; 22 instaladores de reparador redes de computadores; 22 montadores e reparador de computadores e 22 operadores de computador. A capacitação foi realizada no Centro de Treinamento de Rural de Pindorama (Cetrup).



Compartilhe
comentários

Adeal comemora sucesso de vacinação contra a febre aftosa


AL Rural
Fonte: Gazeta Rural

01/02/2021 09h18

Com um índice de cobertura vacinal de 97,7%, a Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas (Adeal) comemorou o sucesso da segunda etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa de 2020.

Restrita a bovídeos com até dois anos de vida, nesta etapa foram imunizados 457.512 animais. Por conta da pandemia da Covid – 19, a etapa, que foi realizada no mês de novembro, foi prorrogada por mais 15 dias se estendendo até o dia 15 de dezembro para que os criadores tivessem a oportunidade de vacinar o rebanho. A medida foi adotada por determinação do Mapa em função dos baixos índices de cobertura vacinal registrados no mês de novembro.

O prazo para a declaração também foi ampliado, sendo encerrado no dia 30 de dezembro. Ainda de acordo com os dados divulgados pela Adeal, órgão vinculado à Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura de Alagoas, foram vacinados animais com até 24 meses de vida existentes em 29.125 propriedades rurais do Estado.

Nesta segunda etapa da campanha de vacinação, a meta é imunizar 480 mil bovinos e bubalinos. O índice mínimo de cobertura vacinal exigido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) é de 90%.

Sem vacinar e ou declarar, o produtor rural fica impossibilitado de retirar a Guia de Trânsito Animal (GTA) e impedido de circular e ou comercializar os animais, além de pagar multa. No caso da não vacinação, o valor a ser pago corresponde a dez Unidades Padrão Fiscal do Estado de Alagoas (UPFAL) e da não declaração a 30 UPFAL



Compartilhe
comentários

Modernizar o cercamento diminui gastos na criação de caprinos e ovinos


AL Rural
Fonte: Assessoria

21/09/2020 15h29

Modernizar o cercamento diminui gastos na criação de caprinos e ovinos

O fortalecimento da cadeia produtiva de caprinos e ovinos passa também pela modernização do cercamento utilizado nas propriedades rurais. Cercas eficazes, que garantem a segurança e o bem-estar dos animais, também ajudam a diminuir os gastos e potencializar os ganhos do produtor, segundo Danilo Moreira, analista de mercado da Belgo Bekaert, empresa líder e referência no mercado brasileiro de arames.

Danilo explica que é tradicional nos estados nordestinos a utilização de um espaçamento muito curto entre as estacas no percurso linear da cerca. "Isso faz com que seja usada muita madeira, o que consequentemente exige mais mão de obra, tornando o processo excessivamente oneroso. Hoje, o mercado conta com soluções que substituem esse tipo de contenção, com distanciamento maior entre estacas, economizando madeira e custo operacional."

Atualmente, de acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), 80% da produção de caprinos está concentrada em quatro estados: Bahia, Pernambuco, Piauí e Ceará. A Bahia também é líder na criação de ovinos, com 22% do rebanho. O Rio Grande do Sul é o segundo colocado, com 17%. Em seguida, aparecem Pernambuco, Ceará, Piauí, Rio Grande do Norte, Paraíba, comprovando a força da caprino-ovinocultura na região.

Foto: Reprodução



Compartilhe
comentários

Incêndios ameaçam propriedades rurais e áreas indígenas no Xingu


AL Rural
Fonte: Assessoria

11/09/2020 19h30

Incêndios ameaçam propriedades rurais e áreas indígenas no Xingu

Depois do Pantanal, agora é a vez do Xingu. Uma das regiões com maior concentração de biodiversidade florestal do País, o Alto Xingu (região que compreende mais de 26 mil hectares de propriedades rurais, terras indígenas e áreas de conservação no Norte do Mato Grosso) está em chamas. Apenas no fim de semana dos dias 6 e 7 de setembro, foram identificados 31 novos focos de incêndio, vários deles de grandes proporções. Os focos têm se alastrado rapidamente, colocando em risco fazendas e populações indígenas que vivem no Xingu. Na segunda-feira, 8 de setembro, líderes da etnia Kamayurá enviaram um pedido de socorro à ONG Aliança da Terra, que há mais de dez anos auxilia e treina os indígenas no combate aos incêndios florestais.

Em carta enviada à Aliança da Terra, Mayaru Kamayura, herdeiro do cacique, e Kanawayuri Kamayura, conselheiro da Brigada Indígena, reforçam que, além do caráter de urgência do combate ao fogo, a etnia enfrenta ainda casos de infecção do novo coronavírus (Covid-19).

Como Ajudar

Contribuições com a Brigada Aliança da Terra podem ser feitos através de contato direto com a gerente de Projetos da ONG, Caroline Nóbrega [[email protected]], ou através do PayPal, clicando no link:  https://www.aliancadaterra.org/brigade.html

Foto: Reprodução



Compartilhe
comentários

Seagri inicia Caravana de Grãos 2020 em Alagoas


AL Rural
Fonte: Agência Alagoas

09/09/2020 18h01

Seagri inicia Caravana de Grãos 2020 em Alagoas

A Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura de Alagoas (Seagri) promove, nesta sexta-feira (11), o início da Caravana de Grãos de 2020 que, por causa da pandemia do novo coronavírus, ainda não tinha sido realizada. A Caravana consiste em uma visita técnica para acompanhar os resultados de produção e pesquisa com grãos. 

Nesta sexta, serão visitados os municípios de Anadia e Limoeiro de Anadia.

A estimativa da Seagri é que, em todo o estado, haja atualmente cerca de 10 mil hectares de plantio de milho, soja, feijão, sorgo, algodão, entre outros, com predominância do milho, seguido da soja e do feijão-de-corda. Em Anadia e Limoeiro de Anadia há plantio de milho, soja e algodão, além de áreas de pesquisa experimental de soja, milho e trigo.

Pandemia

A Caravana será realizada respeitando todas as medidas de segurança quanto o novo coronavírus (Covid-19). Devido à pandemia, apenas estarão presentes um grupo reduzido de produtores e membros da Comissão de Grãos.

Por meio do Programa de Incentivo à Produção de Grãos, A Seagri tem impulsionado resultados positivos na área.

Caravana de Grãos visita áreas de produção em Alagoas | SENAR - Serviço  Nacional de Aprendizagem RuralFoto: Reprodução



Compartilhe
comentários

Turismo rural fortalece produtos locais e movimenta economia alagoana


AL Rural
Fonte: AMA-AL

02/09/2020 18h30

Turismo rural fortalece produtos locais e movimenta economia alagoana
 
Quem visita Alagoas e deseja se conectar à natureza pode levar de volta na memória mais do que as belas paisagens. Entre as experiências possíveis, estão tirar o leite diretamente da vaca, conhecer o processo de produção da cachaça e até beber mel direto da colmeia, em pontos que vão do Sertão ao Litoral do já conhecido paraíso das águas.

Essa vivência é conhecida como Turismo Rural, um segmento que vem crescendo no Brasil ao longo dos anos. O novo ramo visa a valorização de produtos locais e a movimentação da economia, apresentando ao visitante um roteiro que vai além dos tradicionais atrativos turísticos, podendo atrair, também, novos investimentos para a área onde se desenvolve.

Na terra de Zumbi, em União dos Palmares, o Apiário Zumbi recebe cerca de 30 pessoas, todos os sábados, que vêm de pousadas da região e também de visitas agendadas diretamente com a empresa. Lá, os visitantes podem degustar o mel diretamente da colmeia, e adquirir os produtos. Garantido o mel, o almoço fica por conta do A Porteira, com cenários que remetem à cultura nordestina. Os visitantes são recebidos por Lucílio Vasconcelos, proprietário do restaurante, com uma animação contagiante, “batismo” de cachaça e jogos lúdicos antes da refeição.

Após três horas de viagem o próximo destino é a cidade de Major Izidoro, conhecida como a terra do leite. O município tem a produção leiteira como principal atividade econômica desde 1921, quando a primeira vaca leiteira e a palma forrageira foram levadas para a região trazidas de Pernambuco. 

Mais duas horas de viagem e o sorvete frito de rapadura receberá o turista no Engenho São Lourenço, em Água Branca, no caminho para o Rio São Francisco.

O crescimento do turismo rural em Alagoas é incentivado pelo Governo do Estado através de programas como o Alagoas Maior, executado pela Sedetur em parceria como Sebrae Alagoas, que possibilita a abertura de novos mercados e experiências que podem impulsionar os negócios locais.

Informações detalhadas para quem quer visitar:

Apiário Zumbi

Endereço: União dos Palmares – Zona Rural, BR 104, KM 34

Contato: (82) 99823-4803

Restaurante A Porteira

Endereço: União dos Palmares – BR 104, KM 26

Contato: (82) 98862-0495

Visita a Major Izidoro

Contato: (82) 98807-6968

Engenho São Lourenço

Endereço: Água Branca – R. Lourenço Bezerra de Melo, s/n – Chácara São Lourenço

Contato: (82) 99902-9468

Foto: Reprodução



Compartilhe
comentários

Sindiveg lança plataforma gratuita e on-line sobre o uso dos defensivos agrícolas no campo


AL Rural
Fonte: Assessoria

14/08/2020 18h50

Sindiveg lança plataforma gratuita e on-line sobre o uso dos defensivos agrícolas no campo

O Sindicato Nacional da Indústria de Produtos Para Defesa Vegetal (Sindiveg) lança plataforma digital de treinamentos sobre defensivos agrícolas, sua importância e uso correto e seguro no campo, com o objetivo de levar conhecimento aos pequenos produtores e mitigar a falta de informação e o uso incorreto. A ferramenta é totalmente gratuita e pode ser acessada por todos os interessados. 

O primeiro módulo trata da Segurança na Aplicação de Defensivos Agrícolas e será dividido em quatro temas: O que são defensivos agrícolas e quais os cuidados a serem tomados no seu uso; Controle de riscos; Equipamentos individuais de segurança (EPI); e Como colocar e retirar os EPI de forma correta.  

Ao final de cada módulo, será enviado um certificado de conclusão. 

"A educação sobre o uso correto e seguro de defensivos agrícolas é um dos pilares do trabalho do Sindiveg. Esse compromisso nos leva a investir na difusão de conhecimento com foco especial nos pequenos produtores, contribuindo para a segurança das pessoas, no cuidado com o meio ambiente e na promoção da alta produtividade no campo", complementa Fábio Torretta, Membro da Diretoria Executiva do Sindiveg. 

O treinamento também quer esclarecer mitos sobre o uso dos insumos agrícolas. "Quando os defensivos são usados com responsabilidade, o produtor evita perdas em sua produção. Com isso, ele se protege e protege o meio ambiente, colaborando com a oferta de alimentos seguros e acessíveis ao consumidor.”  

Comece o Módulo 1 se inscrevendo agora em: http://treinamentos.sindiveg.org.br/ 

Defensivos: comercialização cai 7% em 2017, de acordo com Sindiveg ...Foto: Reprodução

 



Compartilhe
comentários

Safra deste ano deve ser 3,8% superior à de 2019


AL Rural
Fonte: Agência Brasil

11/08/2020 17h13

Safra deste ano deve ser 3,8% superior à de 2019

A produção brasileira de cereais, leguminosas e oleaginosas deve fechar o ano de 2020 em 250,5 milhões de toneladas. Caso a estimativa de safra feita em julho pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) se confirme, a produção será 3,8% superior à registrada em 2019, ou seja, 9 milhões de toneladas a mais.

A estimativa de julho é 1,3% superior ao levantamento do IBGE feito no mês anterior. A área a ser colhida neste ano, de acordo com a estimativa, é de 64,9 milhões de hectares, ou 2,6% acima da área de 2019.

Entre as principais lavouras de grãos do país, são esperadas altas em 2020 nas safras de soja (5,9%), arroz (7,3%), trigo (41%) e sorgo (6,4%). O algodão herbáceo deve manter a produção de 2019. São esperadas quedas no milho (0,8%) e feijão (4%).

Outros produtos

São esperadas altas para a cana-de-açúcar (2,4%), assim como o café (18,2%) e a laranja (4,1%).

Por outro lado, estima-se quedas nas safras de batata-inglesa (10,6%), banana (5,2%), tomate (5%), mandioca (0,3%) e uva (0,3%).



Compartilhe
comentários

UPL lança campanha para intensificar combate a pragas agrícolas


AL Rural

03/08/2020 19h30

UPL lança campanha para intensificar combate a pragas agrícolas

A UPL, uma das quatro maiores empresas de soluções agrícolas do Brasil, está intensificando o combate a pragas no campo por meio de uma nova campanha: "Guardiões da Produtividade". A iniciativa visa disseminar os programas de manejo da companhia, que possuem alta eficiência comprovada, por todas as regiões do país.

Através de um portfólio completo com soluções para as principais culturas, a UPL tem inovado com a integração de proteção e fisioativação da cultura, contribuindo com a saúde vegetal e a sustentabilidade. "Nossos programas de manejo atende às principais necessidades do produtor, proporcionando os melhores resultados, mesmo em condições adversas" ressalta Chidi.

Em cada canto do Brasil, 200 consultores técnicos-comerciais (CTCs), 20 coordenadores de desenvolvimento de mercado e 24 gerentes estarão empenhados na função de Guardiões da Produtividade.

Fungicida tem ação ampliada para doenças secundárias da cana ...Foto: Reprodução



Compartilhe
comentários

Megaleilão: CFM oferta touros com frete grátis para vários estados


AL Rural

30/07/2020 15h30

Megaleilão: CFM oferta touros com frete grátis para vários estados

A Agro-Pecuária CFM promoverá, no dia 6 de agosto, a partir das 10h, o 22º Megaleilão Nelore CFM, desta vez em versão virtual. Serão colocados à venda 650 touros Nelore CEIP, os melhores nascidos em 2018. A novidade é que o frete rodoviário será gratuito para qualquer quantidade de touros para diversos estados:  São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Minas Gerais, Goiás e Tocantins.

A CFM também oferece frete grátis para cargas fechadas (16 ou 24 touros) na malha rodoviária de todo o Brasil e para qualquer quantidade de touros entregues em Santa Inês (MA), Feira de Santana (BA), Correntina (BA), Redenção (PA) e Novo Progresso (PA).

As condições comerciais também são especiais, com pagamento em 14 parcelas, comissões de compra reduzidas de acordo com o volume de touros adquiridos, podendo chegar a zero, e descontos progressivos nas baterias de touros.

Além disso, a qualidade dos touros é certificada. Todos os reprodutores da CFM recebem o CEIP, Certificado Especial de Identificação e Produção, que atesta a superioridade genética dos animais. E a partir de 2020, a avaliação genética da CFM passou a contar não apenas com os dados coletados a campo como também com informações genômicas, o que aumenta ainda mais a confiabilidade da seleção do rebanho e da escolha dos touros.

Mais informações

www.agrocfm.com.br/megaleilao2020 e telefones (17) 3214-8700 e (17) 99775-3618 (whatsapp)

Foto: Reprodução



Compartilhe
comentários

Projeto recolhe embalagens vazias de defensivos e distribui mudas a agricultores


AL Rural
Fonte: Assessoria

23/07/2020 15h40

Projeto recolhe embalagens vazias de defensivos e distribui mudas a agricultores

Em oito anos, o projeto "2Rs – Reciclar e Reflorestar", da Cooperativa dos Plantadores de Cana do Estado de São Paulo (Coplacana) e apoio financeiro da UPL, já recolheu 200 toneladas de embalagens de defensivos agrícolas.

"Esse programa começou com o objetivo de fazer o recolhimento itinerante as embalagens de soluções agrícolas, com foco nos pequenos produtores, que têm dificuldade para transportar esses materiais até centrais de reciclagem", explica Sérgio Duarte, representante técnico de vendas da UPL Brasil.

Ao longo dos anos, o "2Rs" já atendeu 2.200 agricultores. Para cada entrega de embalagens vazias, os produtores ganham uma muda de árvore nativa ou frutífera. Ao todo, 16 mil plantas já foram distribuídas no estado – média de uma a cada 125 quilos de plástico recolhidos.

O projeto 2Rs atende 13 cidades: Araras, Charqueada, Cosmópolis, Descalvado, Elias Fausto, Ipeúna, Iracemápolis, Laranjal Paulista, Leme, Piracicaba, Rio Claro, Sumaré e Tietê. Juntos, esses municípios produzem mais de 15 milhões de toneladas de cana-de-açúcar por ano.

Descarte correto preserva o meio ambiente

Os produtores rurais precisam estar atentos às orientações de segurança não só em relação à aplicação dos defensivos agrícolas, mas também quanto ao descarte das embalagens. Afinal, a utilização incorreta desses recursos compromete a produtividade das lavouras e é prejudicial ao meio ambiente.

A devolução das embalagens pode ser realizada no próprio estabelecimento onde o defensivo agrícola foi adquirido ou em local indicado na nota fiscal da compra. Essas medidas, obrigatórias e necessárias, ajudam a reduzir sensivelmente a poluição, preservando o meio ambiente.

Após a devolução, é necessário arquivar os comprovantes de entrega por pelo menos um ano, para efeitos de fiscalização. "Todas essas orientações estão dispostas em bula e na FISPQ (Ficha de Informação de Segurança para Produtos Químicos) de cada produto", informa Sergio Decaro.

Projeto recolhe 200 toneladas de embalagens vazias de defensivos e ... Foto: Reprodução



Compartilhe
comentários

Garantia-Safra libera pagamento para 60 mil agricultores familiares


AL Rural
Fonte: Canal Rural

17/07/2020 18h20

Garantia-Safra libera pagamento para 60 mil agricultores familiares

Foi publicada nesta sexta-feira (17) a Portaria nº 26, que determina o pagamento do benefício do Garantia-Safra encerrando o pagamento da safra 2018/19. Neste mês de julho, 60.170 agricultores de 78 municípios de Alagoas, Bahia, Ceará, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte tiveram a autorização para recebimento do benefício, em torno de R$ 51 milhões no total.

Esse pagamento do benefício do Garantia-Safra será realizado integralmente em parcela única de R$ 850, em decorrência do estado de calamidade pública e as medidas de enfrentamento da propagação da pandemia do coronavírus (Covid-19). Em situação de normalidade, o benefício é pago em cinco parcelas. 

Na safra 2018/2019, foram beneficiados 480 municípios distribuídos nos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe. 

Nesta safra, foi autorizado o pagamento para 425.404 beneficiários aderidos, resultando entre os meses de novembro/19 a julho/20, a disponibilização de, aproximadamente, R$ 361 milhões. 

Notificação de agricultores com benefício bloqueado

Com o lançamento do serviço “Solicitar Requerimento de Defesa após Bloqueio do Benefício Garantia-Safra”, na plataforma Gov.br, os agricultores aderidos ao Garantia-Safra que tiveram a concessão do benefício bloqueado nos municípios que tiveram autorização do pagamento no mês de julho/2020, devem cumprir com as orientações dispostas na Portaria Nº 25, de 08 de julho de 2020 para regularização do benefício.

Caso o benefício esteja bloqueado, o agricultor deve acessar o seu perfil no Sistema de Gerenciamento do Garantia-Safra e verificar o motivo do bloqueio através da notificação que consta no perfil. O agricultor terá até 30 dias, após a publicação da Portaria que autoriza o pagamento do benefício, para se manifestar quanto o bloqueio do benefício. 

A relação dos agricultores que tiveram o benefício bloqueado, de forma cautelar, será encaminhada pelas Coordenações Estaduais aos gestores municipais.

GARANTIA SAFRA: Prazo para pagamento do boleto foi prorrogado até ...Foto: Reprodução



Compartilhe
comentários

Senar abre inscrições para cursos gratuitos de capacitação a distância


AL Rural
Fonte: Canal Rural

11/07/2020 18h30

Senar abre inscrições para cursos gratuitos de capacitação a distância

O instituto Senar abriu vagas para nove cursos gratuitos de educação a distância. Ao total são mais de 70 cursos oferecidos na plataforma digital todos com certificado de conclusão ao fim do estudo.

De acordo com a entidade, o acesso aos cursos na Internet fica disponível 24 horas por dia, todos os dias da semana. Todos os programas e cursos on-line da educação a distância são oferecidos totalmente de graça para as pessoas do meio rural de todo o território nacional.

Confira abaixo os cursos com inscrições abertas.

Flores plantadas 

Próxima turma em 15 de julho 

Carga horária: 30 horas

Duração: 45 dias

Agricultura de precisão em diferentes culturas 

Próxima turma em 15 de julho

Carga horária: 17 horas

Duração: 24 dias

Agricultura de precisão na distribuição de corretivos e fertilizantes 

Próxima turma em 15 de julho

Carga horária: 17 horas

Duração: 24 dias

Produção de sementes e mudas de espécies florestais nativas 

Próxima turma em 15 de julho

Carga horária: 20 horas

Duração: 30 dias

Elementos de paisagem e processos ecológicos do Bioma Mata Atlântica

Próximas turma em 15 de julho

Carga horária: 30 horas

Duração: 45 dias

Produção de flores de corte, flores de vaso e plantas ornamentais 

Próxima turma em 15 de julho

Carga horária: 20 horas

Duração: 30 dias

Componente solo nos sistemas de ILPF

Próxima turma em 15 de julho

Carga horária: 10 horas

Duração: 14 dias

Proteção de nascentes

Próxima turma em 15 de julho

Carga horária: 10 horas

Duração: 14 dias

Florestas plantadas

Próxima turma em 15 de julho

Carga horária: 30 horas

Duração: 45 dias



Compartilhe
comentários

Acordo entre Conab e OCB vai beneficiar agricultor familiar


AL Rural
Fonte: Canal Rural

06/07/2020 16h30

Acordo entre Conab e OCB vai beneficiar agricultor familiar 

As organizações de pequenos agricultores familiares e extrativistas de produtos da biodiversidade vão ganhar um novo incentivo para fortalecer os seus negócios no cultivo agrícola ou de coleta de frutos silvestres.

Um acordo de cooperação técnica assinado entre a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) neste mês vai proporcionar, entre outros objetivos, a melhoria da gestão dessas instituições, especialmente nas regiões Norte e Nordeste, que são atendidas pelo Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), pela Política de Garantia de Preços Mínimos para a Biodiversidade (PGPM-Bio) e também pelo Programa de Vendas em Balcão (ProVB).

Além de promover o intercâmbio de informações e promover a capacitação dos agricultores e extrativistas, a medida tem em vista fazer com que esses segmentos tenham maior facilidade no acesso aos mercados para a venda de seus produtos.

Para a superintendente de Suporte à Agricultura Familiar da Conab, Kelma Christina dos Santos Cruz, o acordo visa sobretudo promover o desenvolvimento econômico e social dos agricultores familiares, com treinamentos de cooperativas e associações de agricultores familiares, público dos programas e ações executados pela Conab.

No acordo estão previstas iniciativas como o intercâmbio de experiências, especialização técnica de recursos humanos, encontros de negócios e oportunidades, além de ações conjuntas para o desenvolvimento institucional e de gestão pública, com atividades complementares de interesse comum, sem previsão de repasses financeiros. As cláusulas já estão em vigor e seguem até 31 de dezembro de 2022, com possibilidade de renovação.

OCB atua para reduzir impactos na agricultura familiar | Safra ES

Foto: Reprodução



Compartilhe
comentários

Preço do boi gordo atinge maior valor em 7 meses


AL Rural
Fonte: Canal Rural

03/07/2020 18h07

Preço do boi gordo atinge maior valor em 7 meses

O preço do boi, medido pelo indicador Cepea/B3, chegou a R$ 219,65 por arroba nesta quinta-feira (2). Esta é a cotação mais alta desde dezembro de 2019, quando o patamar atingido foi próximo a R$ 224 por arroba. De acordo com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), nas últimas duas semanas, a média do indicador ficou praticamente 10% acima da observada em 2020 até então.

Tendências de preços do boi

De acordo com a consultoria StoneX, a tendência é de que os preços dependam principalmente da evolução da demanda interna e da externa, sobretudo das importações da China. O analista de mercado Caio Toledo estima aumento da oferta de boiadas a partir de julho, de aproximadamente 10% na comparação mensal, e um avanço permanente da oferta com o passar dos meses durante o período da entressafra, em virtude da saída de animais confinados meses atrás.

Toledo projeta que para o curtíssimo prazo, na primeira quinzena de julho, como é típico do período, os preços devem se manter firmes, enquanto que na segunda quinzena, pode haver algum viés de baixa. Para o restante do ano, caso a demanda acompanhe o aumento da oferta citado pela empresa, é possível que as cotações se sustentem. Porém, caso não haja retomada da demanda interna ou exista uma perda de fôlego da demanda chinesa, os preços devem recuar.

A Scot Consultoria avalia que entre agosto e setembro, o Brasil observar um volume maior de gado de confinamento. Porém, é possível que as flexibilizações e a retomada econômica estejam mais estabelecidas de maneira que caso as exportações sigam em ritmo forte, o mercado possa se manter firme.

Exportação de carne bovina recorde

Em junho, as exportações de carne bovina brasileira bateram recorde para o mês, com cerca de 150 mil toneladas embarcadas. De acordo com estudo da consultoria Agrifatto, a China absorve 10% do que é produzido no Brasil atualmente.

Segundo estudo da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec), cerca de 20% da produção brasileira é exportada, enquanto que o restante é direcionado ao consumo doméstico. Já a Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo) estima que o total embarcado já ultrapassa os 20%, e com viés de alta em virtude do aumento do apetite chinês.



Compartilhe
comentários

Programa que capacita pequenos produtores realiza treinamento online


AL Rural
Fonte: Assessoria

01/07/2020 17h11

Programa que capacita pequenos produtores realiza treinamento online

Criado em 2017, o programa Prospera oferece ao pequeno produtor rural capacitações técnicas, práticas e acesso aos insumos, serviços e mercado consumidor, com o intuito de promover a geração de renda e desenvolvimento das comunidades rurais do Nordeste. Ao decorrer dos anos, os participantes do programa tiveram acesso ao conhecimento técnico de alto nível, que proporcionou melhorias em suas lavouras de milho e na comercialização de suas produções.

Este encontro digital que será realizado na quinta-feira, 02 de julho, às 17h (horário de Brasília), sobre o sistema produtivo de alto rendimento sustentável é mais uma oportunidade de gerar transformação, aumentar a produtividade e proporcionar expansão de renda dos agricultores.

O treinamento que será conduzido por Claudete Baumgratz, Supervisora de serviços técnicos da Corteva e Coordenadora técnica do programa Prospera, Renato dos Santos, Coordenador de pesquisa, pós-graduação e inovação do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) Campus Vitória e Estéfano Nunes, Coordenador de produção do IFPE Campus Vitória, abordará a cultura de milho e em como aumentar a produtividade com adoção de tecnologia de sementes e manejo adequado.

Aproveite este encontro com conteúdo de qualidade e participe. Para assistir ao webinar, clique aqui e digite uma das senhas abaixo, caso esteja utilizando o computador ou o telefone.

Senha acesso computador: 8i3w7v

Senha acesso telefone: 196533

Para mais informações

In Press Porter Novelli

[email protected]



Compartilhe
comentários