Informações exclusivas sobre política, economia e os principais fatos do Estado

PGR questiona AL sobre “lentidão” na vacinação


Blog do JAL

19/04/2021 17h43

O Gabinete Integrado de Acompanhamento da Epidemia de Covid-19 (Giac) do Ministério Público Federal enviou, na última quinta-feira (15), ofício a todos os governadores.
O MPF pede esclarecimentos sobre a “discrepância” entre o número de doses de vacina contra Covid-19 enviadas a cada unidade da Federação e o total de doses efetivamente aplicadas.
De acordo com o Giac, (com base em dados do vacinômetro da plataforma LocalizaSus, mantida pelo Ministério da Saúde), os estados receberam 48.088.916 doses de imunizantes contra a coronavírus, mas apenas 32.160.509 foram aplicadas.
Na prática, isso significa que apenas 66% das doses foram utilizadas. Em Alagoas, a aplicação de doses passa dos 76%.
Mesmo tendo desempenho acima da média – o Estado tem se mantido sempre entre os cinco primeiros na corrida das vacinas – Alagoas também recebeu o ofício e o governador Renan Filho terá que prestar esclarecimentos no prazo de dez dias.
Uma das estratégias usadas por Alagoas que deve ser explicada ao MPF é a retenção de parte das doses na Secretaria de Saúde do Estado. Inicialmente, esse percentual chegou a 20% e agora está em torno de 10%. O procedimento é adotado como segurança para garantir que não falte a segunda dose para aplicação nos municípios.
Algumas prefeituras também têm dificuldades em retirar rapidamente as doses, e outras seguem com vacinação aparentemente lenta.

Vacinas em Alagoas
Em números atualizados nesse sábado (17), pela manhã no vacinômetro, as doses distribuídas pelo MS chegaram a 49,8 milhões, mas apenas 28,3 milhões haviam sido efetivamente aplicadas.
O vacinômetro traz dados em vários recortes – de vacinas entregues as secretarias de saúde dos estados, das vacinas repassadas municípios e doses aplicadas. 
Alagoas tinha recebido 659.110 doses de vacinas até sábado pela manhã. Destas, 606.732 tinham sido repassadas aos municípios, sendo 462.370 efetivamente aplicadas de acordo com o vacinômetro.
Sendo assim, das doses recebidas, os municípios alagoas aplicaram 76,2%. Se considerado o total geral de doses repassado ao Estado, Alagoas aplicou 70% das vacinas.

Apesar da “lentidão”, Alagoas está bem melhor que a média nacional. Das 49,8 milhões de doses distribuídas em todo o Brasil, apenas 56,8% haviam sido aplicadas até a manhã de sábado.

O pedido de esclarecimentos
O Gabinete Integrado de Acompanhamento da Epidemia de Covid-19 (Giac) enviou nessa quinta-feira (15) ofício a todos os governadores pedindo esclarecimentos sobre a discrepância entre o número de doses de vacina contra covid-19 enviadas a cada unidade da Federação e o total de doses efetivamente aplicadas. O documento é assinado pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, e pela subprocuradora-geral da República Célia Regina Souza Delgado, coordenadora finalística do Giac.
No documento, o Giac aponta que, segundo o Ministério da Saúde, já foram distribuídas aos estados um total de 48.088.916 doses de vacinas contra a covid-19, mas apenas 32.160.509 foram aplicadas. Os dados estão disponíveis no vacinômetro da plataforma LocalizaSus, mantida pelo Ministério da Saúde. Além do total geral, os ofícios relacionam o total enviado e aplicado em cada estado, registrando a diferença nos números.

Leia o ofício enviado a Alagoas, na íntegra: 
“Senhor Governador,
Cumprimentando-o, considerando o avanço da pandemia de Covid-19 e a necessidade urgente de imunização da população, solicito a Vossa Excelência esclarecimentos sobre as razões da discrepância entre o quantitativo das doses enviadas a esse Estado e a sua efetiva aplicação, uma vez que, no caso do estado do Alagoas, foram entregues 606.732 doses e aplicadas apenas 523.576 doses.”.



Compartilhe
comentários